Mercedes explica falta de ritmo em Cingapura: “Pistas com máximo downforce são as mais difíceis para nós”

Paddy Lowe entende que o W06 Hybrid não foi projetado para circuitos como o de Marina Bay, e por isso Lewis Hamilton e Nico Rosberg tiveram tantas dificuldades no último fim de semana. Em contrapartida, o diretor-técnico da Mercedes acredita que o carro voltará ao auge em Suzuka

A inesperada e abrupta queda de rendimento da Mercedes em Cingapura ainda repercute. No fim de semana posterior ao apagão do time prateado em Marina Bay, Paddy Lowe, diretor-técnico da equipe campeã do mundo, veio a público esclarecer o que até então era inexplicável: como um carro que sobrou na corrida anterior, em Monza, simplesmente não conseguiu sequer lutar pela pole-position e vitória duas semanas depois.

A explicação do engenheiro britânico está na concepção do carro e a forma como ele se adapta a pistas distintas. Em entrevista à revista alemã ‘Auto Motor und Sport’, Lowe disse que o Mercedes W06 Hybrid simplesmente não se encaixou ao circuito de Marina Bay.

Lowe disse que o W06 não se encaixa às características do circuito urbano de Marina Bay (Foto: AP)

“As características aerodinâmicas do nosso carro fazem com que ele seja eficiente, e isso significa que ele tem a máxima carga aerodinâmica com a menor resistência possível”, disse o responsável pelo projeto do W06.

“Por isso somos tão fortes em circuitos como Suzuka e Spa. Por isso, as pistas em que se necessita o máximo downforce são as mais difíceis para nós”, explicou. “Melhoramos nosso carro para o restante. Desde que o uso do túnel de vento é limitado, tivemos de priorizar”, acrescentou Lowe, que lembrou: “Cingapura também foi nosso pior circuito no ano passado”.

O diretor-técnico da Mercedes lembrou também que tanto Ferrari como Red Bull, as equipes que mais se destacaram no último fim de semana em Cingapura, levaram atualizações específicas para o circuito urbano, enquanto o time de Brackley priorizou o GP do Japão. A Mercedes levou para Suzuka uma nova asa dianteira, atualização da asa traseira e também uma nova tampa do motor.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube