Mercedes prevê novos problemas com pneus na Espanha: “Seria ingênuo pensar o contrário”

Andrew Shovlin, diretor de engenharia dos alemães, afirmou que a equipe ainda não entendeu os motivos das dificuldades em gerir pneus nas provas na Inglaterra

No GP da Inglaterra, Valtteri Bottas teve que ir aos boxes no final da prova e nem pontuar conseguiu, enquanto Lewis Hamilton recebeu a bandeirada da vitória com só três rodas; no GP dos 70 Anos, a estratégia falhou, e a Mercedes entregou o triunfo para Max Verstappen. Em comum, os problemas na gestão de pneus.

E parece que os alemães ainda não entenderam completamente o que está acontecendo. Tanto que para Andrew Shovlin, diretor de engenharia da equipe, o GP da Espanha deve expôr novas dificuldades para a Mercedes na pista.

“Seria ingênuo dizer que não vamos voltar a ver este problema de novo e que não vamos vê-lo já na Espanha. Necessitamos soluções e usamos esta semana para tentar entender exatamente a natureza do nosso problema e por que fomos piores que os demais”, disse ele.

“Adoraria pensar que estaríamos com tudo controlado para a Espanha, mas não há dúvida de que será duro por lá”, seguiu.

Lewis Hamilton venceu em Silverstone com um pneu estourado (Foto: AFP)

Hamilton reclamou bastante via rádio sobre a degradação dos pneus no GP dos 70 Anos, além das bolhas que teimavam em aparecer. E, segundo Shovlin, essa dificuldade irá além da próxima corrida.

Spa-Francorchamps, depois da Espanha, é outro autódromo em que podemos ter bolhas. Vamos nos concentrar em como podemos esfriar os pneus, em como evitar esse problema. Tomara que não o vejamos de novo, mas acredito que a Espanha será um bom teste sobre se fizemos o progresso que precisamos”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube