Mídia italiana critica Vettel por “erros dolorosos” e exalta “milagre” de ‘Super Leclerc’

Os jornais italianos estiveram afiados nas críticas a Sebastian Vettel. O La Stampa, por exemplo, diz que o penúltimo lugar do alemão no GP da Áustria, só à frente de Nicholas Latifi, diz muito sobre o que foi sua corrida. Já o inesperado pódio conquistado por Charles Leclerc no Red Bull Ring foi classificado pelo periódico La Repubblica como um fruto do "bendito menino dos milagres"

A temporada 2020 do Mundial de Fórmula 1 começou de forma parecida com a do ano passado. Ao menos, para a apaixonada italiana, que não economizou nos elogios à atuação de Charles Leclerc, dono de um inesperado pódio no GP da Áustria no último domingo (5), mas também às duras críticas a Sebastian Vettel, que cruzou a linha de chegada no Red Bull Ring em décimo e penúltimo lugar, só à frente da Williams de Nicholas Latifi. Praticamente em uníssono, os principais jornais da terra da Ferrari ressaltam que o monegasco é o homem do presente e do futuro de Maranello. Sobrou um alerta ao chefe, Mattia Binotto, e elogios até ao italiano Antonio Giovinazzi, nono colocado na corrida.

O jornal La Stampa, por exemplo, escreveu que “Vettel comete os erros mais dolorosos e compromete a corrida contra o piloto que vai tomar seu lugar ao fim do ano, Carlos Sainz”, fazendo menção ao acidente que fez o alemão cair para o fim do grid e perder qualquer chance de obter um bom resultado após o choque contra a McLaren do piloto que vai substituí-lo na Ferrari.

“Vettel, autor de uma corrida triste depois de uma classificação ruim, primeiro teve problemas para superar um Lance Stroll com problemas de potência em sua Racing Point e, depois, bateu em Sainz, o piloto que vai substituí-lo em Maranello em 2021. O décimo lugar, penúltimo, só à frente de Latifi, diz muito. Um excelente Antonio Giovinazzi também terminou melhor que Vettel”, opinou o periódico.

Sebastian Vettel segue sem muita moral com a imprensa italiana (Foto: Ferrari)

Já o diário La Repubblica rasgou elogios à performance do jovem dono do carro #16. “Grande retorno do monegasco, com duas ultrapassagens nas últimas voltas. Charles Leclerc, o bendito menino dos milagres. Com muita mais classe que sorte, o monegasco da Ferrari sobe ao pódio na Áustria. Termina em segundo depois de largar em sétimo, desde a quarta fila, com um carro pouco competitivo”.

A publicação fez um apelo à Ferrari. “Deixe tudo nas mãos de Charles, que vai ser capaz de conseguir milagres diante de muitas dificuldades. O cara ao qual Maranello lhe entregou o volante da equipe sabe que tem um papel e uma responsabilidade importantes”.

O tradicional La Gazzetta dello Sport também se rendeu a Charles. “O talento de Leclerc também supera os problemas da Ferrari. Grande corrida do monegasco, que se defendeu de forma inteligente e atacou quando chegou o momento. Quem poderia pensar? Nem sequer Mattia Binotto poderia ter sonhado que, ao fim da primeira corrida da temporada, Charles Leclerc se encontraria na tabela de classificação à frente de Lewis Hamilton, o grande favorito desta temporada. Depois da performance medíocre na classificação e de descobrir que a Ferrari 2020 foi 0s9 mais lenta que a do ano passado, ninguém se atreveria. No entanto, aconteceu”.

“Super Leclerc aproveita as oportunidades. Os defeitos da Ferrari fazem com que este segundo lugar soe como uma vitória. As maravilhas do Principezinho: Leclerc reverteu a corrida. Mostrou a diferença entre um bom piloto e um campeão. As duas ultrapassagens, sobre Lando Norris e Sergio Pérez, vão permanecer na memória e dizem uma coisa: ele é o homem que a Ferrari estava esperando”, acrescentou.

Charles Leclerc festejou um pódio inesperado no último domingo no Red Bull Ring (Foto: Ferrari)

“Tudo o que era possível fazer, Charles fez. Ultrapassou no momento certo, conseguindo um segundo lugar diante da desvantagem e conseguindo muito mais do que teria sido lógico conquistar. Performance superlativa de Charles Leclerc”, destacou.

O Il Giornale seguiu os outros jornais e exaltou o trabalho do monegasco no Red Bull Ring. “A Ferrari agradece ao Principezinho. Obra-prima de Leclerc, ajudado pelas punições a Hamilton antes e durante a corrida. Vettel, só décimo. Dê a Leclerc um carro vencedor, e ele vai se encarregar do resto”.

O resultado, considerado uma surpresa por conta de todas as deficiências da Ferrari neste começo de temporada, mostra que é preciso trabalhar muito para evoluir. E alertou o chefe da escuderia de Maranello.

“Esta não é a verdadeira Ferrari, mas pelo menos é confiável. Ainda que todos tiveram, no fim das contas, que reduzir a velocidade para cruzar a linha de chegada, Leclerc conseguiu acelerar e obteve um resultado extraordinário. Binotto está no centro das atenções diante deste alarmante começo de temporada”, ressaltou o jornal.

“A performance da Ferrari não condiz com o segundo lugar de Charles, tampouco com o décimo de Seb. A Ferrari está atrás da Mercedes e da Red Bull e está lutando para se manter à frente da McLaren e da Racing Point. Um segundo lugar em tais condições é um presente que não se deve desperdiçar”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube