Novo diretor-esportivo, Brawn sonha com corridas extracampeonato para testar novos formatos de disputa na F1

Ross Brawn deixou claro que não vai realizar nenhuma mudança no formato da F1 sem realizar testes adequados. Mas gostaria de ter a chance de promover corridas sem distribuição de pontos para avaliar as mudanças. O britânico busca, acima de tudo, alcançar um equilíbrio entre os fãs, mantendo os puristas, mas atraindo também novos espectadores

 

Além de Nico Rosberg, Ross Brawn é uma das atrações fora da pista nesta quarta-feira (1) de testes que a F1 realiza durante a pré-temporada em Barcelona. Novo diretor-esportivo da categoria, o britânico trabalha para tornar o esporte mais atraente e, para tal, sonha com mudanças, sobretudo no formato de disputa. Brawn revelou que gostaria de ter à disposição uma corrida extracampeonato, sem distribuição de pontos, para avaliar possíveis mudanças.

 
O cenário é bem distinto do que a F1 viveu no começo do ano passado. Nas duas primeiras etapas de 2016, a categoria testou um formato de classificação diferente a chamada ‘dança’ das cadeiras, com eliminação de cada piloto ao longo das três fases do treino. Mas o formato não caiu nas graças dos pilotos e tampouco dos fãs, sendo abolido em seguida.
 
Brawn não quer saber de testar novas formas de disputa com o campeonato valendo. Para isso, entende que seria importante realizar provas sem distribuição de pontos para avaliar possíveis mudanças na categoria.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Ross Brawn já vislumbra mudanças no formato da F1. Mas disse que nada será feito sem estudos (Foto: Getty Images)
“Meu sonho seria ter uma corrida sem distribuição de pontos no ano. Nessa corrida você poderia experimentar”, explicou o dirigente em entrevista à emissora britânica Sky Sports no circuito catalão. 
 
“Você pode testar um formato diferente em uma corrida e ver como vai ser. Isso nos permitiria variar o formato e tentar algo diferente. Também se pode modificá-lo e torná-lo melhor”, salientou o dirigente britânico, afirmando que a F1 não pode mais correr riscos como aconteceu no ano passado.
 
“Você não pode arriscar, na metade de um campeonato, mudar o formato e dar errado. Isso me deixa um pouco nervoso. Quando começarmos a mudá-lo, temos de garantir que vamos fazer bem feito. Não dá para mudar isso ao longo do ano”, disse.
 
Ansioso por modificar a F1 aos poucos para tornar o esporte mais atraente, Brawn sonha em alcançar o equilíbrio e, ao mesmo tempo, manter o fã purista e tradicional da categoria e atrair novos espectadores, mirando no público jovem.
 
“Não queremos perder nossos fãs clássicos, queremos mantê-los. Vamos tentar entregar algo ainda melhor e também atrair novos fãs. Precisamos deste equilíbrio”, finalizou.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ a primeira sessão de pré-temporada em Barcelona com os repórteres Thiago Arantes e Evelyn Guimarães e o fotógrafo Arnau Puig. Acompanhe AO VIVO e em TEMPO REAL.

PADDOCK GP #66 RECEBE LUCAS DI GRASSI, DEBATE F-E E NOVOS CARROS DA F1

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube