Szafnauer vê Force India superior a Aston Martin e cutuca Stroll: “Sem filho no carro”

Otmar Szafnauer trabalhou nas equipes de Vijay Mallya e Lawrence Stroll e explicou que o fator filho tornou as coisas um pouco complicadas no período de Racing Point e Aston Martin

Antes de deixar a Fórmula 1 após a passagem pela Alpine, Otmar Szafnauer liderou a Force India, de Vijay Mallya, e a Racing Point / Aston Martin de Lawrence Stroll, e apontou a diferença entre as duas gestões. Para o ex-chefe, ainda que a Aston Martin tenha acumulado pódios consecutivos em 2023, a equipe do bilionário indiano foi superior na categoria. Um dos motivos por trás disso é que Mallya não intervia nas operações e não tinha seu próprio filho no carro.

A Force India estreou na Fórmula 1 em 2008 e permaneceu no grid com a mesma nomenclatura até meados da temporada 2018, quando Stroll comprou a equipe de Mallya e mudou seu nome para Racing Point.

Em 2019, Lance Stroll substituiu Esteban Ocon na equipe e formou a dupla ao lado de Sergio Pérez. A melhor campanha da Racing Point, no entanto, foi em 2020, quando conquistou o quarto lugar no Mundial de Construtores. O time liderado por Szafnauer poderia ter sido terceiro, mas foi punido com 15 pontos por infrações técnicas no regulamento e, por isso, foi superado pela McLaren.

Para 2021, Lawrence Stroll se tornou um dos acionistas da Aston Martin, levou a equipe para o grid e colocou Sebastian Vettel no lugar de Pérez. Os dois primeiros anos não renderam frutos e o time não foi além do sétimo lugar entre os construtores.

F1 2023, AUSTRÁLIA, DOMINGO, CORRIDA, ASTON MARTIN, FERNANDO ALONSO PÓDIO
Mesmo com os oito pódios de Alonso, Szafnauer acredita que a Force India melhor que a Aston Martin (Foto: Paul Crock / AFP)

Ainda que a Aston Martin tenha evoluído em 2023, Szafnauer cutucou a família Stroll e afirmou que o período do time como Force India foi mais bem-sucedido.

“As diferenças significativas são que Vijay não interviu – Vijay também não tinha filho no carro. Então, por causa disso, há menos emoção e tomadas de decisão mais objetivas. Ambos queriam o melhor desempenho possível na pista, tinham esse impulso de querer estar sempre um passo à frente. Isso é uma boa semelhança entre Lawrence e Vijay”, contou o ex-chefe.

“Lawrence gastou muito mais dinheiro para conseguir esse desempenho de hoje. Não é que Vijay não tenha gastado nada, mas Lawrence investiu muito mais. Ironicamente, o desempenho no final da Force India foi melhor do que o de hoje”, finalizou Szafnauer.

 Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.