Parceiro por duas temporadas, Ericsson fala em “boa combinação” com Nasr na Sauber: “Sempre foi uma boa luta”

Companheiro de Felipe Nasr na Sauber por duas temporadas, Marcus Ericsson avaliou que a parceria com o brasileiro o fez um piloto melhor, já que os dois pressionavam um ao outro o tempo todo. Garantido no time em 2017, o #9 afirmou que forma uma boa combinação com o piloto de Brasília

 

Marcus Ericsson afirmou que a parceria com Felipe Nasr na Sauber o forçou a ser um piloto melhor. Os dois dividiram as atenções na equipe suíças nas temporadas 2015 e 2016.

 
Ao longo dos dois anos em que foram companheiros na Sauber, foi o brasileiro quem somou mais pontos, inclusive com um nono lugar no GP do Brasil de 2016, o que garantiu à Sauber a posição à frente da Manor no Mundial de Construtores.
Marcus Ericsson exaltou a parceria com Felipe Nasr na Sauber (Foto: AP)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

“Acho que Felipe e eu fomos uma boa combinação, pois nós forçamos um ao outro”, disse Ericsson. “Apesar de eu acreditar que fui mais forte, foi realmente apertado, e sempre foi assim. Sempre foi uma boa luta entre nós dois, e nós pressionamos um ao outro bastante”, ressaltou.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Nós tivemos nossas desavenças e problemas, sem dúvidas. Mas eu ainda acredito que foram dois anos positivos juntos e, como eu disse, fomos bem próximos pressionando um ao outro. Isso foi bom”, considerou. “Além disso, as coisas que aconteceram, nós conseguimos deixar para trás e seguir em frente. Não é como se tivéssemos tido um incidente e não nos falássemos. Nós dois somos profissionais o bastante para colocar isso de lado e seguir adiante”, defendeu.
 
“O que vai acontecer no próximo ano, eu não sei. Se Felipe ficar, ficarei feliz. E chegar outra pessoa, não me importo. Para mim, o importante é ter alguém forte para podermos pressionar um ao outro e desenvolver o time, levar o time para a frente”, defendeu.
 
Mesmo sem pontuar na temporada 2016, Ericsson acredita que evoluiu bastante ao longo do ano.
 
“Acho que são algumas coisas. Desenvolvi meu lado mental e fui muito mais forte para entregar quando importa na classificação e na corrida, e isso vai lado a lado com a forma como eu tenho guiado durante o fim de semana”, opinou. “Enquanto no ano passado eu tentava fazer o máximo em cada sessão e ficava estressado se não estivesse indo bem nos treinos livres. Agora eu seu que as tardes de sábado e domingo são as que importam, e o que quer que aconteça nas sessões de treinos é preparação para essas duas sessões”, explicou.
 
“No TL2 eu podia não estar em lugar nenhum, mas nós sabíamos o motivo, porque testávamos isso e aquilo, e você sabe. Você não fica estressado com isso e apenas continua o trabalho que faz com seu engenheiro para chegar lá na tarde de sábado. Acho que este foi o ponto principal”, continuou. “Além disso, entender o que eu preciso do carro para tirar o máximo. Sinto que desenvolvi isso. Durante o fim de semana, sei no que preciso trabalhar com meus engenheiros para fazer um bom trabalho na classificação”, concluiu.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube