Pérez reduz alternativas para temporada 2021 e garante: “É Red Bull ou ano sabático”

Sergio Pérez segue sem anunciar seu futuro na carreira e também na Fórmula 1. Em um vídeo ao vivo nesta segunda-feira, o mexicano admitiu que não possui apenas duas opções e pode, sim, tirar um ano sabático das pistas

Um dia após perder o pódio nas voltas finais do GP do Bahrein, Sergio Pérez convocou uma coletiva de imprensa para conversar com veículos de imprensa do México, mas não anunciou nada concreto, apesar de diminuir as opções no mercado. Após a saída da Racing Point, substituído por Sebastian Vettel, o destino do mexicano é incerto, com possibilidades de buscar outra equipe na F1, partir para nova categoria ou até mesmo tirar um ano sabático.

Fora dos planos da Racing Point, que passará se chamar Aston Martin em 2021, e preterido por Lance Stroll e Sebastian Vettel, Pérez encerra uma passagem na F1 que dura desde 2011 — quando foi contratado pela Sauber após o vice-campeonato na GP2 no ano anterior.

No momento do anúncio, algumas equipes ainda buscavam pilotos para 2021 no grid da Fórmula 1. O nome do mexicano foi especulado na Williams, para substituir George Russel, mas o time britânico rapidamente desmentiu os boatos. A chance maior, então, se voltou para a Red Bull, no lugar do ameaçado Alexander Albon.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

Pérez está na Racing Point desde 2014, quando a equipe se chamava Force India (Foto: Racing Point)

“É tudo ou nada. Ou vou para a Red Bull, ou me vou da Fórmula 1. Mas a Red Bull disse que vai tomar a decisão quando acabar a temporada. Meu plano B é tirar um ano sabático para considerar o que quero fazer da minha vida, da minha carreira e se posso retornar a outro projeto para 2022, talvez até parando definitivamente. Não quero tomar uma decisão apressada e, por isso, tiraria esse ano sabático”, afirmou o mexicano.

Nas últimas semanas, Pérez já admitia tirar um ano sabático do automobilismo se ficasse sem vaga na Fórmula 1 e chegou a cobrar uma decisão rápida da Red Bull para, enfim, definir o que escolheria para o futuro.

As opções para 2021 seguem na mesa para Pérez, inclusive para ser piloto reserva de uma equipe no próximo ano.

“Está em discussão ser piloto reserva de uma grande equipe. Mas ainda estamos conversando porque não quero viajar a todas as corridas”, afirmou.

Sergio Pérez foi ao pódio pela primeira vez em 2020 na Turquia (Foto: Racing Point)

O mexicano também declarou já ter propostas de equipes da F1 para 2022, quando começa o novo regulamento da categoria, com modificações aerodinâmicas consideráveis nos carros.

“Já tenho opções para retornar à Fórmula 1 em 2022, por isso não quero me precipitar para tomar uma decisão ou falar de outras categorias. Não me afetaria ficar um ano fora da F1. Em 100 ou 200 voltas, com certeza estaria adaptado. E mais, tendo em conta que haverá um novo regulamento, todos nós começaríamos do zero”, completou.

Pérez chegou à Fórmula 1 em 2011, na Sauber, onde correu por dois anos. Na temporada seguinte, foi para uma breve passagem pela McLaren e depois assumiu um lugar na Force India — atual Racing Point — onde segue até o fim de 2020. O mexicano não venceu até hoje na categoria e nem fez pole position, mas possui nove pódios, sendo o último no GP da Turquia deste ano.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube