F1

Perto da superlicença, Ticktum se vê pronto para F1, mas diz que ano na Super Formula “pode ajudar mais”

Dan Ticktum venceu com autoridade o GP de Macau e chegou a 35 dos 40 pontos necessários para tirar a Superlicença. O britânico, no entanto, por mais que se veja pronto para a F1, entende que um ano de Super Formula, no Japão, pode ser útil para sua formação
Warm Up / Redação GP, de São Paulo

O GP de Macau é uma das corridas mais importantes para o calendário dos jovens pilotos. Além disso, garante ainda cinco pontos de superlicença para o vencedor, 12,5% dos 40 pontos necessários para se correr na F1. Dan Ticktum dominou o final de semana e venceu com folga pelo segundo ano seguido, chegando aos 35 tentos na conta, bem próximo de poder guiar na F1.
 
Assim, Ticktum pode usar as férias de inverno para buscar os pontos que restam em torneios menores como a Toyota Racing Series, que dá sete pontos para o campeão. Só que ele garante que, por mais que esteja bem perto do objetivo, não tem pressa para entrar na F1.
 
Dan explicou que a vitória em Macau tirou das costas um peso grande de ter de vencer basicamente tudo que disputasse. Vice da F3 Europeia, o inglês do programa de jovens pilotos da Red Bull acha que pode levar facilmente os pontos no inverno europeu.
Dan Ticktum vibra na corrida em Macau (Foto: Reprodução/Twitter)
"Obviamente, precisar de mais cinco pontos para atingir o número mágico é algo bem possível. Isso significa que eu não vou precisar ficar vencendo um monte de coisa durante o inverno, mesmo que eu ache que não terão muitos pilotos capazes de me derrotarem nessas categorias, sem querer parecer convencido", disse ao site norte-americano 'Motorsport.com'.
 
Cotado para a Toro Rosso em 2019, Ticktum admitiu que, talvez, um ano correndo de Super Formula no Japão seja uma preparação eficiente para chegar mais pronto à F1. Foi isso que fizeram, por exemplo, Pierre Gasly e Stoffel Vandoorne.
 
"Se eu tiver na equipe certa, fizer meu trabalho direitinho, acho que vou conseguir esses 40 pontos entrando na próxima temporada. Eu me sinto pronto para a F1, acho que evoluí bastante nesse final de semana na parte de como trabalhar, sinto que não paro de evoluir. Só que acho que, talvez, um ano de Super Formula me ajude ainda mais, então não ligaria em esperar mais um ano. Qualquer que seja a situação, darei meu melhor", completou.