Pirelli trabalha em gama mais macia de pneus para pistas de rua da F1 em 2025

Chefe da Pirelli na Fórmula 1, Mario Isola explicou que a empresa italiana já faz testes com compostos mais macios para introduzir nas pistas de rua da categoria a partir de 2025

Pensando no constante aumento de pistas de rua na Fórmula 1, a Pirelli trabalha na introdução de uma gama mais macia de pneus, a C6, para ser utilizada nos circuitos temporários a partir da temporada de 2025. Segundo Mario Isola, chefe da empresa italiana no automobilismo, os testes já foram iniciados na pista francesa de Paul Ricard, e os primeiros resultados foram promissores.

“Coletamos muitas boas informações [nos testes]”, disse Isola ao portal Racer. “E mais ou menos finalizamos a construção dos slicks de 2025. Temos compostos muito promissores para reduzir o superaquecimento em 2025. A ideia é também introduzir um novo composto C6, mais macio, porque temos cada vez mais pistas de rua no calendário. Precisamos de pneus mais macios”, analisou.

Isola explicou que o principal desafio da Pirelli é encontrar o equilíbrio entre superaquecimento e desgaste. Enquanto a empresa tenta conter o aumento de temperatura, precisa trabalhar em compostos que se gastam, ou as equipes vão optar sempre por um número menor de paradas. Além disso, o dirigente garantiu que a decisão foi uma proposta da própria empresa, e não um pedido dos times da F1.

“Vamos mover a gama de pneus um pouco mais para o lado macio, sempre tentando reduzir o superaquecimento. O problema real é encontrar o equilíbrio entre superaquecimento e desgaste, porque precisamos manter o desgaste reduzindo o superaquecimento. Isso não é fácil, porque os dois elementos estão conectados”, afirmou.

Experimentos da Pirelli não foram feitos pensando apenas em Mônaco (Foto: Ferrari)

“Considerando o calendário e os lugares em que corremos, foi nossa ideia. Obviamente, o alvo é encorajar uma mistura entre estratégias de uma e duas paradas. Então, fizemos uma proposta de ter pneus mais macios. O pedido foi para reduzir o superaquecimento. O risco é: se você reduzir isso, eles trocarão menos de pneus, porque vão conseguir dar mais voltas sem um alto desgaste”, pontuou.

Por fim, Isola afirmou que os testes começaram há pouco tempo, mas demonstrou confiança de que a Pirelli vai conseguir introduzir a nova gama já no ano que vem. O italiano garantiu que a decisão não foi feita pensando exclusivamente em Mônaco, já que também disse recentemente que seria impossível simular as condições de Monte Carlo em outros locais. A intenção é trabalhar com todas as pistas de rua em mente.

“Se formos nessa direção, precisamos de compostos mais macios. Nossa proposta foi não ter amarras no número de compostos que homologamos. Dissemos: ‘vamos pensar sobre um C6, mais macio que o C5, que possa abrir diferentes estratégias’. E testamos um em Paul Ricard há alguns dias. Foi a primeira tentativa, mas a ideia é ir nessa direção e homologar seis compostos no ano que vem”, finalizou.

Fórmula 1 retorna de 7 a 9 de junho com o GP do Canadá, nona etapa da temporada 2024.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.