Por motor novo, Ricciardo, Hülkenberg e Sainz perdem 5 posições no grid na Bélgica

A Renault trouxe um motor novo, o que representa notícias ruins para três pilotos. Daniel Ricciardo e Nico Hülkenberg, dupla da equipe francesa, além de Carlos Sainz Jr., da cliente McLaren, precisam perder cinco posições para receber um ICE

A Renault voltou das férias com notícias boas e ruins. O lado bom é que existe uma versão atualizada do motor, melhorando tanto confiabilidade quanto desempenho. A má notícia é que tanto a dupla da equipe de fábrica, Daniel Ricciardo e Nico Hülkenberg, quanto um piloto da cliente McLaren, Carlos Sainz Jr., vai precisar pagar punição no grid de largada do GP da Bélgica deste fim de semana.
 
A punição se deve ao motor de combustão interna, ICE na sigla em inglês. Os três pilotos já estavam no limite permitido do componente e, ao ultrapassa-lo, precisam cumprir a perda de cinco posições no grid.
 
O único que escapou, ao menos por enquanto é Lando Norris. A McLaren ainda não decidiu se vai usar componentes novos no carro do britânico ou aguardar outra oportunidade.
O motor Renault foi atualizado, o que causa punição (Foto: Renault)

Ao perder apenas cinco posições no grid, o trio de pilotos evita o drama de ser forçado a largada no fundão. Esse é o caso de Alexander Albon, da Red Bull, e Daniil Kvyat, da Toro Rosso: a Honda trouxe uma versão atualizada do motor e, como já tinha excedido o limite em diversos componentes, forçou os pilotos a largar na última fila.

 
O GP da Bélgica acontece neste fim de semana. A corrida em Spa-Francorchamps é a primeira após as férias de três semanas da Fórmula 1 ao longo de agosto.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube