Por quebra de contrato, Ecclestone diz que GP da América só vai acontecer com novo organizador

O dirigente ficou irritado com a postura de Leo Hindery, que não cumpriu o contrato com a F1, por isso a prova em Nova Jersey só terá chance no calendário da categoria caso um novo grupo apareça para comandá-la

A paciência de Bernie Ecclestone com os organizadores do GP da América, em Nova Jersey, acabou. Depois de a corrida entrar duas vezes no calendário da F1, mas ser cancelada devido à falta de dinheiro dos promotores, o chefão da categoria afirmou que agora espera algum novo grupo aparecer e tocar a prova adiante.

“Eu mantive tudo isso acontecendo porque alguém poderia aparecer, e há duas ou três pessoas que estão interessadas e estão avaliando”, disse o dirigente. “Se alguém aparecer hoje, poderá ter a corrida. Tudo o que precisa é que alguém sério apareça e diga que vai fazer a etapa acontecer. Eu dei a Leo Hindery muito tempo. Eu quis acreditar que ele faria a prova”, declarou.

O GP de Nova Jersey mais uma vez não deve acontecer (Foto: Red Bull/Getty Images)

A irritação com o promotor da corrida, Leo Hindery, acontece porque Bernie não só alega que houve desrespeito ao contrato, mas também não houve o pagamento combinado para colocar Nova Jersey no calendário da categoria. Por causa disso, o chefão da F1 agora está buscando novos interessados para fazer a etapa acontecer.

O GP da América estava originalmente marcado para acontecer em 2013, mas a pista não ficou pronta a tempo. Depois de muita insistência por parte dos organizadores, a prova foi colocada como provisória no calendário do ano que vem, mas também já foi cancelada.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube