F1

Por tempestade em Austin, direção de prova opta por cancelar segundo treino livre do GP dos Estados Unidos

A fortíssima chuva que desabou na tarde desta sexta-feira em Austin fez com que a direção de prova não tivesse outra saída. Depois de adiar o segundo treino por tempo indeterminado, a F1 optou por simplesmente cancelar a sessão no Circuito das Américas. Definitivamente, não havia condição para a prática do automobilismo

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré


A tarde desta sexta-feira (23) em Austin teve muito barulho. Mas nada dos silenciosos motores turbo dos carros da F1, e sim o que foi proporcionado pelo temporal e pelos raios na região do Circuito das Américas, no Texas. A forte chuva que desabou nas cercanias do moderno autódromo impediu a realização do segundo treino livre do GP dos Estados Unidos, 16ª etapa da temporada 2015.

Sem a menor condição para a prática do automobilismo na pista, a direção de prova optou por, primeiramente, adiar a sessão por tempo indeterminado para esperar que o clima fosse mais favorável. Mas aconteceu exatamente o contrário. A chuva apertou de tal forma que fez com que a organização do GP norte-americano, enfim, cancelasse a segunda sessão de treinos livres.
Não havia o menor clima para a realização do segundo treino livre em Austin (Foto: Reprodução)
E a previsão do tempo é de mais chuva para toda a sequência do fim de semana, fruto da proximidade do furacão Patrícia. De modo que já circula no paddock um rumor que indica até mesmo a possibilidade de o treino classificatório do GP dos Estados Unidos acontecer no domingo pela manhã.

Ciente da possibilidade de chuva em todo o fim de semana no Texas, Felipe Nasr deu a deixa de como seria, para ele, o segundo treino livre do GP dos Estados Unidos: "buscar a maior quilometragem posível", disse, em entrevista ao canal por assinatura SporTV.

No caso do brasileiro, a situação era proporcionada pelo fato de não ter participado da primeira sessão, na qual foi substituído pelo reserva da Sauber, Raffaele Marciello. Contudo, o novato sequer teria a chance de acelerar nesta sexta-feira em Austin.
Chuva forte em Austin leva direção de prova a cancelar o segundo treino livre do GP dos EUA (Foto: Reprodução/F1)
O começo do treino da tarde em Austin foi adiado por tempo indeterminado em razão das fortíssimas chuvas e da proximidade dos raios e dos trovões na região do Circuito das Américas, que colocavam em risco os fiscais de pista. Tanto que os espectadores foram orientados a saírem das arquibancadas para evitar qualquer risco. De fato, desabou uma grande tempestade na região da capital do Texas.

E além do mau tempo, começou a escurecer bem rápido perto do autódromo, de modo que até mesmo a falta de luz natural poderia impedir a sequência das atividades de pista nesta sexta-feira.

Na prática, com a fortíssima chuva, tudo indicava que não haveria a menor condição de acontecer o segundo treino do fim de semana. Assim, sem a menor perspectiva de melhora, o cancelamento da sessão era tão somente uma questão de tempo e foi oficializado às 17h56 (horário de Brasília), 14h56 pelo horário local, pela direção de prova. O motivo oficial é que não havia condições de o helicóptero médico voar nas próximas duas horas.

Assim, Nico Rosberg fechou a sexta-feira como o mais rápido em Austin. O alemão liderou as atividades do primeiro treino livre em Austin, que foi disputado com a pista úmida, mas em condições muito melhores do que estava na parte da tarde. Daniil Kvyat e Daniel Ricciardo asseguraram as vagas restantes no top-3 do primeiro dia de um fim de semana chuvoso em Austin.