Porta-voz de Schumacher avalia que acidente de esqui nos Alpes Franceses foi “azar extremo”

Sabine Kehm, assessora de imprensa de Michael Schumacher, explicou as circunstâncias do acidente do germânico nos Alpes Franceses e afirmou que o heptacampeão teve muito azar

Acompanhe o noticiário completo sobre o acidente de Michael Schumacher


Sabine Kehm, assessora de Michael Schumacher, conversou com a imprensa nesta terça-feira (31) e explicou as circunstâncias do acidente do ex-piloto. De acordo com a porta-voz, o heptacampeão da F1 sofreu uma queda na estação de esqui de Méribel, em Saboia, quando ajudava um amigo, que tinha caído.
 
Segundo Sabine, Michael pisou com um de seus esquis em uma pedra que estava coberta pela neve e escorregou, caindo e batendo a cabeça em uma outra pedra. Schumacher teve traumatismo craniano e já passou por duas intervenções cirúrgicas para remoção de hematomas e para aliviar a pressão intracraniana.
 
Aos jornalistas, Kehm afirmou que depois de conversar com as pessoas que estavam acompanhando o ex-piloto na estação de esqui de Méribel, acredita que ele estava esquiando nas pistas normais. 
Assessora avaliou que Schumacher teve muito azar em acidente nos Alpes (Foto: Mercedes)
“Depois de falar com várias pessoas que estavam com Michael na pista no momento [do acidente], acho que Michael e o grupo estavam esquiando em pistas que eram pistas normais”, opinou Kehm.
 
Na estação de Méribel, as pistas estão divididas em graus de dificuldades. As pistas identificadas pela cor verde são as mais fáceis. As azuis são um pouco mais difíceis, com o vermelho identificando as rotas com grau três de dificuldade. As rotas pretas são as mais difíceis da estação.
 
O acidente de Schumacher aconteceu entre as pistas Chamoi, identificada por bandeirinhas azuis, e Biche, de cor verde. O esqui fora de pista é uma atividade comum entre esquiadores experientes, mas é mais difícil, já que o praticante tem de lidar com as variações do terreno.
 
No caso das pistas, uma máquina percorre o trecho eliminando obstáculos e deixando o piso regular, com a neve mais compactada. O trecho fora de pista, entretanto, é um terreno virgem, que possui as características naturais do solo, com rochas, árvores e neve mais fofa.
 
“Havia uma rota azul e uma rota vermelha e, no meio, tinha uma parte com neve mais profunda e Michael entrou nela”, explicou Kehm. “Mas mesmo depois disso, por tudo que todos me disseram, ele não estava em alta velocidade, já que tinha ajudado um amigo que tinha caído na pista”, seguiu.
 
“Então ele começou a esquiar novamente, entrou nessa neve mais profunda e, aparentemente, achamos que ele atingiu uma pedra quando tentava fazer uma curva e isso meio que o catapultou. E ele, aparentemente, caiu de cabeça em outra pedra”, detalhou. “Foi um azar extremo e circunstâncias infelizes, e não porque ele estava acelerando muito”, ponderou. 
 
“Foi algo, e eu falei com muitas pessoas – incluindo instrutores de esqui – e elas disseram que isso pode acontecer a 10km/h. Foi simplesmente muito, muito azar”, concluiu.
As imagens da carreira de Michael Schumacher

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube