Presidente da FIA recua e deixa comando das operações de Fórmula 1. Tombazis assume

Presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem vai deixar de acompanhar o dia a dia da Fórmula 1. O mandatário entregou a função a Nikolas Tombazis, que assumiu recentemente a diretoria de monopostos

Presidente da FIA, Mohammed Ben Sulayem vai deixar de exercer um papel mais direto nas operações da Fórmula 1. O mandatário entregou o dia a dia das conversas com os chefes da maior categoria do esporte nas mãos de Nikolas Tombazis, que assumiu recentemente a diretoria de monopostos da entidade que rege o esporte.

Recentemente, Ben Sulayem se envolveu em controvérsia por conta de comentários feitos a respeito do valor financeiro da Fórmula 1. As declarações foram vistas com maus olhos pelo Liberty Media – o detentor dos direitos comerciais do Mundial – que enviou uma carta à FIA, contestando a posição do dirigente.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

Mohammed Ben Sulayem assumiu a presidência da FIA no fim de dezembro de 2021 (Foto: Reprodução/Twitter)

De acordo com uma porta-voz da FIA, a decisão de nomear Tombazis para o trabalho com a F1 já havia sido tomada no mês passado, depois que a entidade estabeleceu uma nova estrutura de gerenciamento para o Mundial. “O planejamento do presidente claramente previa esse passo antes de sua eleição. Prometia a nomeação de um CEO da FIA para proporcionar uma operação integrada e alinhada, assim como introduzir um marco de governo revisado sob uma liderança focada em transparência, democracia e crescimento”, afirmou a assessoria.

“Estes objetivos, assim como o anúncio de uma nova estrutura do Departamento de Monopostos, foram planejados desde o início desta presidência. O presidente da FIA tem um mandato abrangente, que inclui a amplitude do automobilismo mundial e a mobilidade, e agora que a reorganização estrutural da Fórmula 1 está completa, este é o seguinte passo natural.”

Tombazis chegou à FIA em 2018 como chefe de assuntos técnicos de monopostos, depois de deixar a Ferrari, onde ocupava o cargo de chefe de design.

Nikolas Tombazis foi engenheiro de Ferrari e McLaren na F1 (Foto: Ferrari)

Outro momento de polêmica veio logo na esteira de mais um capítulo no relacionamento complicado com a Fórmula 1. No fim do mês passado, o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) teve reveladas mensagens sexistas suas em seu antigo website pelo jornal The Times.

No portal mohammedbensulayem.com, que foi utilizado durante a trajetória de Ben Sulayem como piloto e atualmente foi arquivado, havia uma seção denominada ‘likes & dislikes’ que incluia um comentário seu afirmando que não gostava de “mulheres que se acham mais espertas que os homens, pois elas na verdade não são”.

FIA precisou então sair em defesa de seu mandatário. A entidade afirmou que a fala antiga “não reflete as crenças” de seu presidente, e ressaltou ações tomadas pelo emiradense durante o último ano voltadas para a promoção da igualdade de gênero.

A gestão de Ben Sulayem tem sido marcada por críticas e controvérsia. Além dois dois casos mais recentes, a censura que a entidade deseja impor também causa discussão, o que foi visto como algo contra Lewis Hamilton. Em 2022, a FIA também passou a proibir joias entre os pilotos. Há também rumores que apontam para descontentamento da F1 sobre a demora em aprovar o regulamento de motores, bem como a publicação do calendário 2023 sem o conhecimento do Liberty Media.

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.