F1

Primeiro dia da F1 tem Vettel como mais rápido e Hamilton percorrendo mais de duas corridas em Barcelona

A Ferrari e Sebastian Vettel abriram o primeiro dia de testes coletivos da F1 na frente nesta segunda-feira (22). O alemão, que priorizou a análise da parte aerodinâmica da nova SF16-H, virou 1min24s939 ainda pela manhã e não se viu ameaçado. Tricampeão, Lewis Hamilton colocou a Mercedes na segunda posição, depois de percorrer uma distância de mais de dois GPs
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 Sebastian Vettel (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

Sebastian Vettel e a Ferrari foram os nomes do primeiro dia de testes coletivos da F1 em 2016 em um palco que já é tradicional da pré-temporada. O circuito de Barcelona acompanhou nesta segunda-feira (22) as primeiras voltas dos novos carros – apenas a Sauber não andou como seu C35 –, abrindo oficialmente os preparativos para o campeonato que começa no dia 20 de março, em Melbourne, na Austrália. O dia também foi marcado pelos lançamentos do RB12 da Red Bull, o VJM09 da Force India, o STR11 ainda sem pintura oficial da Toro Rosso e o MRT05 da Manor. 
 
Ainda que pouco possa se falar de um primeiro dia de atividades, a equipe italiana deixou boa impressão com sua SF16-H. Ninguém conseguiu superar o tempo de 1min24s939, registrado ainda pela manhã e com os pneus médios. A esquadra vermelha, vice-campeã em 2015, priorizou a análise aerodinâmica, andando por muitas voltas com grandes e esquisitos sensores instalados no carro #5. O ganho de quilometragem também foi algo que chamou a atenção no trabalho ferrarista.
Sebastian Vettel (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Sem muito se preocupar com tempos de voltas, a Mercedes se colocou na segunda colocação na tabela de tempos. E, ao contrário do último ano, quem conduziu o novo W07 neste primeiro treino foi Lewis Hamilton. O tricampeão, claramente, deu prioridade à quilometragem e gostou do que viu no primeiro contato com o carro prateado, andando a distância de mais de dois GPs e ultrapassando 700 km. Em nenhum momento, os atuais campeões enfrentaram problemas. A diferença de 0s470, na verdade, pouco diz diante do forte e constante ritmo imposto pelo britânico à tarde.  

A Red Bull, com Daniel Ricciardo a bordo do RB12, apareceu com o terceiro melhor tempo do dia. Depois de início mais tímido pela manhã e pautado pela cautela, a sessão vespertina se mostrou mais produtiva para os austríacos. Ricciardo melhorou bem seu desempenho e conseguiu superar Valtteri Bottas logo depois do almoço, quando alcançou 1min26s044, 1s1 atrás de Vettel. Ainda assim, o ritmo constante foi a marca do trabalho do australiano.
 
Responsável pela Williams neste primeiro dia de treino, Bottas terminou a sessão em quarto, também andando na casa de 1min26s860. A Force India surgiu em quinto com Alfonso Celis, o piloto de desenvolvimento, que ganhou a grande chance de estrear o VJM09 em Barcelona. O jovem terminou o dia em 1min26s298, usando os macios.

Já a sexta colocação na tabela ficou mesmo com Jenson Button e a McLaren Honda. Muito diferente do que aconteceu em 2015, a equipe inglesa conseguiu impor um ritmo mais forte nesta segunda-feira, exibindo grande confiabilidade. A prioridade do campeão de 2009 foi  dar quilometragem ao MP4-31 e conseguiu.

Hoje, foram mais de 80 voltas e nenhum grande contratempo, apesar do início mais lento pela manhã. Na verdade, o tempo que colocou Button no top-6 veio só à tarde, também em cima dos compostos macios. É um ponto positivo, ainda que a distância para a Ferrari esteja em 1s7. 
 

Carlos Sainz foi o sétimo como a STR11 pintada de preto. O espanhol, na verdade enfrentou um dia tumultuado e não pode andar o quanto quis. Isso porque a Toro Rosso descobriu um problema no sistema de óleo da caixa de câmbio e decidiu encerrar mais cedo dos trabalhos por precaução. Marcus Ericsson, ainda com o Sauber C34, foi apenas o oitavo, mas conseguiu percorrer mais de 80 voltas.

Pascal Wehrlein pôs a Manor em nono em seu primeiro dia como titular na F1. Ao todo, foram 54 voltas e o tempo de 1min28s292. Desempenho bastante expressivo no primeiro contato com o novo carro. Romain Grosjean acabou a sessão apenas em décimo com a Haas. A equipe norte-americana sofreu um revés neste dia inicial, quando perdeu a asa dianteira, ainda pela manhã. O incidente acabou prejudicando o andamento dos trabalhos da estreante. O francês ficou mesmo com o tempo de 1min28s399 na melhor de suas 31 voltas. 
 
A Renault completou a tabela, com Jolyon Palmer. O dia não foi dos mais fáceis. A esquadra, que volta à F1 neste ano, andou pouco e foi quase dois segundos mais lenta que a Haas. Nos minutos finais do treino, o inglês ainda conseguiu melhorar um pouco e fechou os trabalhos com 1min29s356, também com 31 giros. 

F1, Treinos Coletivos, Barcelona, dia 1:

1 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:24.939   69
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:25.409 +0.470 156
3 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL TAG HEUER 1:26.044 +1.105 87
4 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:26.091 +1.152 80
5 11 ALFONSO CELIS MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:26.298 +1.359 58
6 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:26.735 +1.796 84
7 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI 1:27.180 +2.241 55
8 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:27.555 +2.616 88
9 94 PASCAL WEHRLEIN ALE MANOR MERCEDES 1:28.292 +3.353 54
10 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI 1:28.399 +3.460 31
11 30 JOLYON PALMER ING RENAULT 1:29.356 +4.417 37
 
VEJA A EDIÇÃO #16 DO PADDOCK GP, COM RAFAEL PASCHOALIN