Quatro anos após acidente com Schumacher, Hill recorda ex-rival: “Ele não foi bom comigo, mas eu o perdoo”

Michael Schumacher foi o maior rival que Damon Hill teve em sua curta carreira na F1. O grande embate entre os dois foi na temporada 1994, quando Hill assumiu o posto de primeiro piloto da Williams após a morte de Ayrton Senna. Na última corrida daquele ano, Schumacher jogou sua Benetton contra a Williams de Hill e acabou conquistando seu primeiro título mundial

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

As lembranças são inevitáveis. Nesta sexta-feira, 29 de dezembro, completam-se quatro anos do grave acidente sofrido por Michael Schumacher na estação de esqui de Méribel, nos Alpes Franceses. O maior campeão da história da F1, dono de sete títulos e nada menos que 91 vitórias, esquiava com a família, quando perdeu o controle e acabou batendo a cabeça contra uma pedra. Mesmo usando capacete, o impacto foi terrível. Desde aquele domingo, Schumacher luta pela vida e tem seu estado clínico mantido sob o mais absoluto sigilo por sua família e a agente Sabine Kehm.

 
Desde então, as atualizações sobre seu estado de saúde são praticamente nulas. O que se sabe, por exemplo, é que Schumacher está internado em um quarto médico montado em sua mansão na Suíça. Segundo o diário britânico ‘Daily Mail’, os gastos com sua recuperação são estimados em, até agora, cerca de R$ 90 milhões.
 
Ao mesmo tempo em que luta pela vida, Schumacher continua sendo reverenciado por fãs e contemporâneos das pistas. Nesta manhã, Damon Hill, que teve em Michael o maior rival da sua carreira, escreveu sobre o heptacampeão no Twitter de forma breve, porém tocante.
Schumacher e Hill foram grandes rivais em meados dos anos 1990 na F1 (Foto: AFP)
Os dois travaram um grande duelo pelo título na temporada 1994. Naquele ano, Hill assumiu o posto de primeiro piloto da Williams após a morte de Ayrton Senna. E na esteira de punições impostas a Schumacher, os rivais chegaram a Adelaide, na Austrália, em condições de conquistar a taça. 
 
Schumacher liderava a prova, mas cometeu um erro e acabou batendo no muro, ficando com sua Benetton avariada. Hill se aproximou para passar o alemão, mas Michael jogou seu carro contra a Williams do britânico, que teve o braço da suspensão do FW16 entortada. Foi o fim da prova para os dois. E Schumacher conquistou, de forma polêmica, seu primeiro título com um ponto de vantagem para Hill.
 
Damon escreveu: “Ele não foi tão bom comigo, mas eu o perdoo. É uma pena, nós nunca conseguimos nos conhecer melhor um ao outro. Uma grande pena”, comentou o campeão mundial de F1 em 1996.
 
Schumacher e Hill protagonizaram outros acidentes como em Silverstone, Spa-Francorchamps, Monza e também em Nürburgring na temporada 1995, quando Michael conquistou o bicampeonato mundial.
 
Hill comentou em cima de um post divulgado pela conta oficial da F1 sobre as palavras de Felipe Massa sobre seu primeiro companheiro de equipe na Ferrari. “Michael foi meu professor. Ele foi muito legal, muito bom comigo. Ele me deu uma grande chance”, lembrou o brasileiro.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Recentemente, ao inaugurar o Hall da Fama do Automobilismo em Paris, na sede da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), Jean Todt, presidente da entidade, também recordou seu ex-piloto nos tempos de Ferrari. “Nós sentimos sua falta, Michael. Ele está lá, ainda está lutando. Michael é um cara muito especial, especial para o esporte. Ele é especial para mim. Ele é um amigo”.

 
Quatro anos após o acidente em Méribel, o mundo do esporte a motor continua a relembrar e reverenciar o heptacampeão da F1. E torce muito para que ele continue lutando e vença sua maior e mais difícil corrida da vida.
EM BUSCA DO SONHO DA F1

PIETRO FITTIPALDI REVELA QUE NEGOCIOU COM A SAUBER PARA 2018

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube