Racing Point diz ter “886 desenhos” que provam legalidade de dutos de freio

Otmar Szafnauer, chefe da Racing Point, garante que os dutos de freio, alvo de protesto da Renault pelo segundo GP seguido, estão de acordo com o regulamento da F1

No último domingo (19), a Renault entrou com protesto na FIA contra a Racing Point pelo segundo final de semana seguido, alegando irregularidade nos carros da ‘Mercedes rosa’.

O motivo apontado pelos franceses engloba a estrutura de impacto traseira, carroceria, asas, trabalhos relacionados à aerodinâmica e os dutos de freio. O Regulamento Esportivo da Fórmula 1 cita que as equipes precisam projetar os próprios bólidos, a Renault diz que a Racing Point apenas copia o modelo 2019 da Mercedes.

Enquanto os rivais se irritam, o time rosa segue, ao menos no discurso, tranquilo. Otmar Szafnauer, o chefe, por exemplo, afirmou que tem em mãos provas de que não há nada ilegal em seus carros pilotados por Lance Stroll e Sergio Pérez.

“É impossível que sejam ilegais. Dutos de freio demoram muito tempo para serem desenhados e produzidos, e são muito, muito complicados, e temos 886 desenhos individuais para os nossos dutos”, disse o dirigente.

Sergio Pérez e o polêmico RP20 no GP da Hungria (Foto: “AFP”)

Em seguida, Szafnauer garantiu que a Racing Point continuará usando os mesmos em duas semanas, em Silverstone.

“Eles protestaram contra, mas não temos outros, e isso porque são legais. Não temos preocupação alguma. Utilizamos no último final de semana, utilizamos nesse e vamos usar de novo em Silverstone.”

Enquanto isso, a FIA publicou que a análise do protesto da Estíria será a mesma da Hungria. Antes do relatório final, a entidade já afirmou que não tem provas da ilegalidade da peça.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube