Renault entra com novo protesto contra legalidade de ‘Mercedes rosa’ da Racing Point

Assim como no GP da Estíria, Renault reclama das semelhanças da Racing Point com a Mercedes de 2019. Time francês é apenas sexto no Mundial de Construtores

A Renault voltou a se manifestar contra a legalidade da Racing Point. Assim como no GP da Estíria, a equipe francesa entrou com um protesto oficial na FIA contra os carros de Lance Stroll e Sergio Pérez, que completaram a corrida na Hungria em quarto e sétimo, respectivamente.

A esquadra de Enstone contesta a legalidade do carro da equipe de Silverstone, apelidada de ‘Mercedes rosa’, por conta das semelhanças com o modelo da montadora alemã de 2019. O Regulamento Esportivo da Fórmula 1 cita que as equipes precisam projetar os próprios bólidos.

“Nós confirmamos que a Renault enviou uma solicitação aos comissários para esclarecimentos sobre a legalidade da Racing Point RP20. Não temos mais comentário até que cheguem a uma decisão”, divulgou a equipe em nota oficial.

Um dos protestos da Renault sobre a legalidade da Racing Point (Foto: Reprodução/FIA)

No protesto anterior, a Renault contestou a propriedade individual do chassi da Racing Point, estrutura de impacto traseira, carroceria, asas, trabalhos relacionados à aerodinâmica e os dutos de freio. A FIA publicou que a análise do protesto da Estíria será a mesma da Hungria.

Os franceses ocupam a sexta posição no Mundial de Construtores, com 12 pontos. A equipe ficou com o oitavo lugar nas três corridas disputadas até aqui, uma vez com Esteban Ocon e duas com Daniel Ricciardo.

Neste domingo, o Briefing entra ao vivo às 13h (Brasília, GMT -3). No pós-corrida do GP da Hungria de F1, Victor Martins, Evelyn Guimarães e Felipe Noronha analisam a disputa em Hungaroring e trazem as últimas informações da terceira etapa do Mundial 2020. Inscreva-se no canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube e ative as notificações.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube