Räikkönen destaca empenho da Ferrari em 2016, mas admite: “Resultado final não está nada próximo de onde queremos”

Kimi Räikkönen afirmou que a Ferrari está em uma posição mais forte do que mostram os resultados, mas reconheceu que o time não ficou feliz com sua posição na classificação final. Meta da equipe de Maranello era brigar com a Mercedes pelo título

 

Kimi Räikkönen acredita que a Ferrari sofreu na temporada 2016 da F1 por não ter conseguido efetivamente desafiar a Mercedes. A escuderia alemã domina o Mundial desde a introdução dos motores V6 turbo.

 
Kimi Räikkönen espera Ferrari mais forte na temporada 2016 (Foto: Ferrari)

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 3
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

“Você sofre e nós continuamos trabalhando duro e dando nosso melhor, mas, infelizmente, os resultados não foram o que nós gostaríamos”, disse Räikkönen. “Graças a todos os rapazes, nós continuamos tentando coisas, melhorando e aprendendo”, continuou.
 
“É por isso que sinto que estamos em uma posição mais forte até mesmo do que os resultados realmente mostraram, mas, como um time, nós trabalhamos realmente duro”, ponderou. “Se realmente fizermos isso, tomara então que no próximo ano, quando trouxermos o novo carro, ele seja mais competitivo. E tenho certeza de que teremos uma boa luta”, avaliou.
 
 
“Se eu só comparar isso com os últimos dois anos, sim, foi melhor do meu lado, mas aí você não pode ficar muito feliz, porque está longe do que queremos”, comentou. “Tiveram coisas boas, e eles fizeram coisas boas, mas, obviamente, o resultado final não está nada próximo de onde queremos estar”, reconheceu.
 
“Foram momentos felizes, mas você tem de encarar isso como um pedaço — o ano — e quando terminamos onde terminamos, não podemos ficar felizes”, concluiu.
fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube