Räikkönen fala em “minimizar todos os erros” para conquistar resultados melhores na temporada 2016

A cabeça de Kimi Räikkönen já está na próxima temporada. Com contrato renovado e prestigiado junto à cúpula da Ferrari, o finlandês teve uma performance muito aquém do seu companheiro de equipe, Sebastian Vettel, e abandonou cinco corridas em 2015. O veterano ocupa a quinta colocação do Mundial de Pilotos e está um ponto atrás do rival e compatriota Valtteri Bottas, da Williams

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Independente do que aconteça no GP de Abu Dhabi, a derradeira etapa da temporada 2015 do Mundial de F1, Kimi Räikkönen viveu um ano muito melhor na comparação com 2014, quando terminou num modesto 12º lugar. Atualmente, o finlandês de 36 anos ocupa a quinta colocação, mas está um ponto atrás do rival e compatriota, Valtteri Bottas, da Williams. Mas no confronto com seu novo companheiro de equipe na Ferrari, Sebastian Vettel, Kimi perde de lavada: são 266 pontos para o tetracampeão, contra apenas 135 do nórdico. Räikkönen reconheceu que cometeu muitos erros nesta temporada e disse que seu objetivo é minimizá-los para ter uma performance melhor em 2016.
 
Em entrevista à revista britânica ‘Autosport’, Räikkönen reconheceu que a Ferrari está muito além do pífio rendimento apresentado em 2014, mas o piloto entende que esperava mais de si próprio. 
Apesar da colocação melhor em relação a 2014, Kimi Räikkönen se mostrou insatisfeito com os resultados deste ano (Foto: Ferrari)
“Meu rendimento é muito melhor, mas os resultados não são os que eu quero, por motivos distintos. Como equipe, fomos mais fortes na comparação com o ano passado, quando nos faltava confiabilidade. Neste ano, a velocidade está ótima, mas os resultados ainda não são aqueles que eu desejava”, declarou o veterano, que conquistou apenas dois pódios em 2015: o segundo lugar no GP do Bahrein e o terceiro posto, obtido em Cingapura.
 
“Definitivamente, estamos fazendo as coisas bem. Às vezes é meio doloroso, mas assim é a F1. Você comete um erro e paga o preço, e isso me parece justo. Já estive em posições como esta antes e tenho certeza de que podemos seguir no rumo certo e garantir que estamos mais prontos, tomamos melhores decisões e que vamos conquistar resultados melhores no ano que vem”, afirmou Kimi.
 
“Temos todas as teorias. Obviamente, não completamos muitas corridas, cometemos erros, alguns eu e outros com o carro, mas temos de minimizar todos os erros, não importa de quem seja. A velocidade está lá, só temos de conseguir os resultados e estou certo de que vamos conquistar aquilo que merecemos. É que muitas coisas não correram como estava planejado. Não há muita coisa para ajustar, mas tenho certeza de que nós podemos chegar lá”, finalizou.
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Sobre o motor alternativo na F1 em 2017: não vai rolarhttp://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/com-veto-das-montadoras-grupo-de-estrategia-rejeita-proposta-de-motor-alternativo-para-f1-em-2017-diz-revista

Posted by Grande Prêmio on Quarta, 25 de novembro de 2015

PADDOCK GP EDIÇÃO #8: ASSISTA JÁ

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube