F1

Red Bull admite pressão na F1, mas pede tempo para Gasly depois do GP da Austrália: “As coisas vão se acertar”

Pierre Gasly não pontuou em sua estreia com a Red Bull, mas isso não é um grande problema. Christian Horner, chefe da Red Bull, reconheceu que há muita pressão na F1 e pediu que deem um pouco de tempo para o francês se acertar de vez

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Christian Horner não quer se precipitar nas análises contra Pierre Gasly. O chefe da Red Bull afirmou que ainda é cedo para tirar qualquer conclusão sobre o piloto, pedindo para que deem mais um pouco de tempo ao francês.
 
O final de semana já não começou da forma mais fácil para o #10. Na classificação, acabou ficando fora ainda no Q1. Na corrida, então, cruzou a linha de chegada apenas em 11º, enquanto viu seu companheiro Max Verstappen subir ao pódio em terceiro.
 
Ainda, Gasly passou boa parte da disputa australiana preso atrás de Daniil Kvyat, que está de volta na Toro Rosso. O piloto não conseguiu ultrapassar o russo mesmo calçando pneus macios e mais novos.
 
Ao ser questionado se Pierre está sob pressão, Horner afirmou que “ainda é cedo. Há sempre pressão na Fórmula 1, mas acredito que ele fez uma boa corrida”, disse a emissora ‘Sky Sports’.
Pierre Gasly (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
“Apenas precisa de um bom final de semana. Ele construiu seu caminho durante o fim de semana muito bem, seu feedback era bom. Sabe que tem ritmo, apenas vamos dar tempo ao garoto e as coisas vão se acertar”, continuou.
 
Horner seguiu sua declaração dizendo que Gasly “foi azarado em não conseguir um ponto”, acrescentando que “infelizmente ele ficou no trem do DRS. A Toro Rosso era muito rápida nas retas, acredito que estavam correndo com um pouco menos de downforce do que nós”, afirmou.
 
“E mesmo com a aderência que tinha por conta do pneu macio, infelizmente não foi o suficiente para entrar no top-10. Penso que sua recuperação foi forte e que essa é uma pista muito difícil de ultrapassar", encerrou.
 
Gasly já chegou à Red Bull sob muita pressão.  O francês acabou cometendo dois erros durante a pré-temporada em Barcelona, o que rendeu críticas de Helmut Marko, consultor da equipe, que chegou a dizer que “não está no nível de Verstappen”.