Red Bull vive dilema: trocar ou não o motor de Verstappen no GP da Rússia

A definição do grid de largada em Sóchi vai resolver um dilema para a Red Bull, que ainda não sabe quando vai trocar o motor de Max Verstappen e jogar o holandês para o fim da fila

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A Red Bull sabe que Max Verstappen vai largar, na melhor das hipóteses, na quarta posição do grid do GP da Rússia por causa da punição que o holandês levou pelo incidente com Lewis Hamilton na Itália, mas se encontra em um dilema: a coisa pode ficar pior se houver a troca do motor Honda.

Christian Horner, chefe da equipe, sabe que mais cedo ou mais tarde a unidade de potência precisará ser trocada. E tudo vai depender de como as coisas vão acontecer no treino classificatório do sábado.

MAX VERSTAPPEN; GP DA ITÁLIA; CORRIDA SPRINT; MONZA; SÁBADO;
A Red Bull vive um dilema com a troca de motor de Verstappen (Foto: Bryn Lennon/Getty Images/Red Bull Content Pool)

Mas há ainda um outro fator: a possibilidade de chuva durante o fim de semana inteiro da F1 em Sóchi, o que pode mexer com a tática dos austríacos.

O que já se sabe, porém, é que a Ferrari vai ocupar a última colocação do grid, já que Charles Leclerc terá em seu carro um novo sistema híbrido do motor italiano. Carlos Sainz, por enquanto, espera para ver os resultados da troca do monegasco.

A previsão de chuva forte em Sóchi se manifestou já nesta terça-feira (21), poucos dias antes do fim de semana do GP da Rússia. As categorias presentes na Rússia encararam alagamentos na área do paddock.

A cena foi vista principalmente na região destinada à Fórmula 2, categoria suporte. A categoria utiliza estrutura separada da preparada para a Fórmula 1.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar