Ricciardo aceita cobranças após início de ciclo pela Renault e minimiza: “Acontece em todos os esportes”

Após somar pontos apenas na terceira corrida da temporada, Daniel Ricciardo minimizou as críticas que vem sofrendo e traçou um paralelo com o futebol, citando a cobrança que jogadores de alto nível recebem quando não repetem o bom desempenho

O início de Daniel Ricciardo na Renault não foi o mais positivo possível. O piloto australiano somou os seus primeiros pontos na temporada apenas no GP da China, quando terminou no sétimo lugar. A falta de sorte de Ricciardo rendeu críticas em relação ao seu desempenho, mas o piloto parece lidar bem com as dificuldades neste início de ciclo com a equipe de Enstone.

Em conversa com jornalistas após a etapa da China, Ricciardo desenhou um paralelo com o futebol, citando a cobrança que um jogador recebe quando não repete um desempenho de alto nível, e que por isso sabe lidar com os comentários negativos.

"Eu aceito, é claro. São coisas de curto prazo, mas isso provavelmente acontece em todos os esportes. Imagine no futebol, um cara marca três gols e nos dois jogos seguintes não marca nenhum. É tipo: 'O que aconteceu?'. Talvez uma ou duas semanas atrás, ele era o rei", disse.

"Quando você está em alto nível em qualquer esporte, as pessoas sempre esperam que você seja o melhor todos os dias. Não fico bravo com isso, não. Eu entendo", completou.

Daniel Ricciardo (Foto: Renault)

Após cinco temporadas na Red Bull, Ricciardo trocou o time taurino pela Renault para a temporada 2019. Apesar de não ter mais um carro competitivo de imediato, o piloto lembra que a paciência é necessária neste momento, e que não esqueceu do nível de pilotagem que lhe rendeu sete vitórias na Fórmula 1.

 
"O ponto principal é que eu sei o que preciso fazer. As pessoas são impacientes, mas enquanto eu souber que estou na direção certa, está tudo bem, e é necessário um pouco de paciência. Está tudo certo, não fiz nada que me fez esquecer como pilotar", comentou. "Eu sei que faz tempo desde a última vez que subi ao pódio, ainda sei o que fazer. Um pouco de paciência é necessária", finalizou.

Dos 29 pódios que conquistou na carreira, todos pela Red Bull, o último foi há quase um ano, quando venceu o GP de Mônaco, no último fim de semana de maio, no ponto alto da sua temporada 2018 antes de se despedir do time de Milton Keynes.
 

 
Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube