Grosjean diz que evolução da mão esquerda é chave para Abu Dhabi: “Não vou arriscar”

O francês apontou que todo seu lado esquerdo foi fortemente atingido no acidente, destacando que a mão ainda está inchada e o dedão, torcido

Romain Grosjean está no processo de recuperação do acidente que sofreu no GP do Bahrein. O francês comentou como a mão esquerda ainda está bastante inchada e que a evolução vai ser importante para decidir se corre no GP de Abu Dhabi, última etapa da temporada 2020.

Apesar da violência do acidente em Sakhir e das impressionantes imagens, o francês saiu apenas com queimaduras nas mãos e no tornozelo, sem fraturas. Após três noites internado, recebeu alta do hospital na última quarta-feira.

Mesmo com o desejo de voltar ao carro para a corrida final do campeonato, Romain sabe que não é um caso tão simples. “Caso minha mão esquerda não funcione na próxima semana e não for capaz de fazer tudo com ela, não vou assumir o risco e pilotar”, disse.

Grosjean jantou com amigos após deixar o hospital e com a mão esquerda ainda bastante enfaixada (Foto: Reprodução/Instagram)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Mas estou tentando descansar o máximo possível e seguir as recomendações dos médicos para que melhore. Primeiro, a mão precisa ficar menos inchada, pois está muito grande no momento. Pode ter havido um impacto no ligamento do dedão durante o acidente”, continuou.

“Meu lado esquerdo inteiro foi acertado. Meu tornozelo esquerdo está torcido, o joelho esquerdo foi atingido e tenho grandes hematomas no ombro, nádega e antebraço esquerdos. Acho que meu dedão esquerdo também não foi poupado. Não apenas essa mão está muito mais queimada, o dedo também está ligeiramente torcido”, completou.

Grosjean também falou que a primeira ligação feita assim que deixou o hospital foi para Marion Jolles, sua esposa. “Disse para ela ‘estou indo para Abu Dhabi. Desculpe-me, preciso disso por mim’. Preciso saber se sou capaz de voltar ao carro, o que sinto, como vai ser e se ainda sou capaz de correr”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube