Rosberg se impõe e volta a bater Hamilton para liderar segundo treino em Spa. Nasr vai bem e Massa decepciona

Ao menos nesta sexta-feira, Nico Rosberg levou a melhor sobre Lewis Hamilton e fechou a sexta-feira na frente em Spa-Francorchamps. A Red Bull desbancou a Ferrari e foi a segunda força do dia na Bélgica. Destaque para a Sauber, que colocou seus dois pilotos no top-10. A Williams, por outro lado, decepcionou

Nico Rosberg voltou das férias disposto a brigar de vez pelo título mundial com Lewis Hamilton. E o primeiro dia de trabalho depois do recesso da F1 foi muito bem-sucedido para o alemão. Depois de liderar o primeiro treino livre desta sexta-feira (21), Rosberg voltou a mostrar um bom trabalho no período da tarde e não deu a menor chance a Hamilton para terminar o dia na frente. Com 1min49s385, Nico deu as cartas em Spa-Francorchamps em um treino com desfecho bastante acidentado.

Mas mesmo com o dia positivo, Rosberg viveu uma situação “nada divertida”, como o próprio definiu, na parte final do treino. Quando passava pela Blanchimont, um dos trechos mais rápidos do circuito, o pneu traseiro direito simplesmente explodiu, colocando o germânico em risco. Por muita sorte, Nico conseguiu frear e sequer bateu. No recomeço da sessão, foi a vez de Marcus Ericsson bater forte. Nas duas situações, definitivamente, o susto foi grande.

Nico Rosberg foi o mais rápido do dia na Bélgica (Foto: AP)

Destaque para a Red Bull, que foi a segunda força do primeiro dia de treinos em Spa-Francorchamps. No período da tarde, Daniel Ricciardo terminou em terceiro lugar, seguido pelo companheiro de equipe, Daniil Kvyat. A melhor Ferrari, a de Kimi Räikkönen, maior vencedor do GP da Bélgica em atividade, ficou apenas em quinto lugar, enquanto Sebastian Vettel foi o décimo. As Sauber tiveram ótima performance, agora contando com a especificação atualizada do motor Ferrari. Ericsson terminou em oitavo, enquanto Felipe Nasr foi o melhor brasileiro, em nono lugar. Em contrapartida, a Williams foi a grande decepção do dia: Valtteri Bottas fechou em 14º, logo à frente de Felipe Massa, 16º.

Confira como foi o segundo treino livre do GP da Bélgica de F1: 

Sem tempo a perder, muitos pilotos deixaram os boxes e já ganharam a pista no começo da segunda sessão de treinos livres em Spa-Francorchamps. Com ótimo tempo no começo da tarde na região da Floresta de Ardennes, a chuva não aparentava dar as caras. Assim, não havia qualquer impeditivo para que os competidores pudessem melhorar as marcas obtidas no período da manhã.

Vettel foi o primeiro piloto a registrar tempo na parte da tarde: 1min52s606, apenas 0s002 mais rápido que Valtteri Bottas, que marcou seu tempo segundos depois. Mas no começo da sessão, os pilotos usaram pneus médios, a exemplo do que aconteceu pela manhã, deixando os macios para a parte posterior do treino. Massa começou melhor que em relação ao primeiro período, aparecendo em terceiro.

Ainda sem a presença dos dominantes carros da Mercedes, Räikkönen mostrou porque sempre se sentiu à vontade em Spa-Francorchamps. Com uma ótima volta, o finlandês cravou 1min52s292 e subiu para a liderança provisória, seguido por Nico Hülkenberg, que pulou para segundo com 1min52s510. Ótimo ritmo da Force India no começo da sessão.

Kvyat teve um ótimo começo de fim de semana em Spa-Francorchamps (Foto: AP)

Mas a Red Bull surpreendentemente estava muito bem em Spa. Assim como aconteceu no primeiro treino, os RB11 empurrados pelo motor Renault fizeram boa jornada no começo da sessão. Daniil Kvyat cravou 1min51s135 com pneus médios. Nem mesmo Hamilton e Rosberg, também com pneus médios, mas usados, conseguiram destronar o russo da ponta no princípio da sessão.

Contudo, durou pouco a liderança de Kvyat. O jovem russo foi desbancado da ponta por Rosberg, que se colocou na frente com 1min51s052, enfiando 0s528 em relação a Hamilton. A diferença do #6 em relação à melhor Ferrari, de Räikkönen, era ainda maior: 1s240. Lewis, por sua vez, tinha de lidar com o tráfego intenso nos trechos mais lentos do circuito, de modo que não conseguiu encaixar uma volta limpa no começo do treino.

Bottas tinha um razoável sétimo melhor tempo, mas estava parado nos boxes. A Williams trabalhava com afinco para resolver um problema na asa traseira do carro do nórdico. Massa vinha em oitavo e conseguindo acumular quilometragem importante antes de passar a usar os pneus macios. 

Com as Mercedes de volta aos boxes, a Red Bull fazia um papel melhor que o da Ferrari. Não apenas com Kvyat, mas também com Ricciardo. Terceiro colocado pela manhã, o australiano manteve a boa performance à tarde e cravou 1min51s080, 0s028 atrás de Rosberg. Kvyat era o terceiro, Hamilton, o quarto, e Nasr voltava a aparecer bem na sessão ao cravar o quinto tempo provisório.

Aí a Ferrari colocou Vettel de volta à pista com pneus macios (amarelos), sendo o primeiro a testar as condições de Spa com esse tipo de pneu. Seb tinha 1min52s606 como melhor tempo com os compostos médios e evoluiu em quase 2s ao anotar 1min50s940 para pular para a ponta.

Incidente entre Nasr e Kvyat no pit-lane em Spa (Foto: Reprodução)

Durante o treino, Nasr passava pelo pit-lane quando quase foi acertado por Kvyat, que foi liberado de forma insegura pela tripulação da Red Bull. Por tal motivo, o incidente foi colocado sob investigação dos comissários de prova do GP da Bélgica. Tudo isso com apenas meia hora de sessão em Spa-Francorchamps.

A primeira marca de Vettel com os macios foi facilmente batida por Marcus Ericsson, outrora apagado no treino, e também por Rosberg, que cravou 1min49s385 e pulou para a ponta da sessão. O bom desempenho do sueco indicou que a Sauber de fato evoluiu depois que passou a contar com a nova especificação de motor da Ferrari. E Nasr comprovou isso ao bater o tempo de Seb e subir para terceiro lugar.

Então foi a vez de Hamilton dar o ar da graça com pneus macios, mas o britânico não foi páreo para o tempo de Rosberg. Lewis anotou 1min49s687, subiu para segundo, mas ficou a distantes 0s3 do companheiro de equipe. Räikkönen vinha em terceiro, seguido por Ericsson e Nasr, da Sauber, enquanto Vettel vinha apenas em sexto. Por outro lado, se a Sauber vinha como a sensação do treino, a Williams era a grande decepção, com Bottas e Massa muito longe dos líderes no período da tarde.

Faltando pouco mais de meia hora para o fim da sessão, Rosberg seguia na frente, com Hamilton em segundo e a dupla da Red Bull vindo adiante: Ricciardo em terceiro e Kvyat em quarto. Räikkönen era muito mais rápido que Vettel e estava cinco posições à frente do companheiro de Ferrari, em quinto, enquanto Nico Hülkenberg aparecia em sexto. Quase 1s à frente de Pastor Maldonado, Romain Grosjean era o sétimo, ficando à frente das Sauber de Ericsson e Nasr. Os carros do time suíço em ótima posição no treino.

Aí as equipes retomaram o programa para simulações de corrida com pneus macios e médios para avaliar a diferença de desempenho dos compostos e traçar a melhor estratégia para a prova no domingo. Entretanto, os tempos, sobretudo nas posições de ponta, não sofreram alterações significativas. Assim, Rosberg ratificou o domínio na sexta-feira, impondo seu ritmo e respeito a Lewis para terminar o dia na frente na Bélgica. Ótimo começo de fim de semana para o alemão.

Rosberg viveu um susto na tarde desta sexta-feira com o pneu traseiro direito furado em Spa (Foto: Reprodução)

Durante uma simulação de corrida, Rosberg viveu um grande susto. Perto da Blanchimont, um dos trechos mais rápidos de Spa-Francorchamps, o pneu traseiro direito do W06 estourou de repente, fazendo com que Nico rodasse em alta velocidade. As câmeras da transmissão mostraram o pneu com problemas depois da passagem pela Eau Rouge. Por sorte, o alemão sequer chegou a bater. Ficou apenas o susto, além dos detritos espalhados pela pista, o que levou a direção de prova a acionar a bandeira vermelha quando faltavam pouco mais de 20 minutos para o fim da sessão.

Na retomada do treino, nova interrupção. Ericsson, perto do trecho onde houve o incidente com Rosberg, cometeu um erro e acabou batendo forte na barreira de pneus. Por sorte, o sueco também não teve qualquer problema mais sério, a não ser mesmo o susto com a pancada.

F1, GP da Bélgica, Spa-Francorchamps, treino livre 2:

1 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:49.385   19
2 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:49.687 +0.302 23
3 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:50.136 +0.751 14
4 26 DANIIL KVYAT RUS RED BULL RENAULT 1:50.399 +1.014 17
5 7 KIMI RÄIKKÖNEN FIN FERRARI 1:50.461 +1.076 22
6 27 NICO HÜLKENBERG ALE FORCE INDIA MERCEDES 1:50.461 +1.076 20
7 8 ROMAIN GROSJEAN FRA LOTUS MERCEDES 1:50.489 +1.104 20
8 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:50.709 +1.324 17
9 12 FELIPE NASR BRA SAUBER FERRARI 1:50.928 +1.543 23
10 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:50.940 +1.555 22
11 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:50.971 +1.586 20
12 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO RENAULT 1:51.037 +1.652 23
13 33 MAX VERSTAPPEN HOL TORO ROSSO RENAULT 1:51.117 +1.732 24
14 77 VALTTERI BOTTAS FIN WILLIAMS MERCEDES 1:51.250 +1.865 24
15 13 PASTOR MALDONADO VEN LOTUS MERCEDES 1:51.317 +1.932 15
16 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:51.588 +2.203 25
17 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:51.854 +2.469 15
18 14 FERNANDO ALONSO ESP McLAREN HONDA 1:52.570 +3.185 13
19 28 WILL STEVENS ING MANOR MARUSSIA FERRARI 1:54.065 +4.680 16
20 98 ROBERTO MERHI ESP MANOR MARUSSIA FERRARI 1:54.253 +4.868 13
    TEMPO 107% TL2   1:57.042 +7.657  
               
RECORDE JARNO TRULLI ITA TOYOTA 1:44.503 29/08/2009  
MELHOR VOLTA SEBASTIAN VETTEL ALE RED BULL RENAULT 1:47.263 30/08/2009  
               
    Condições do tempo   SOL ar: 22-24ºC | pista: 37-39ºC  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube