Diretor da F1 destaca “paixão” de Alonso, mas lamenta: “Frustrante ter só dois títulos”

Ross Brawn destacou habilidade de Fernando Alonso em seu primeiro pódio no retorno à F1, no Catar, e lamentou que espanhol tenha "apenas" dois títulos mundiais

F1: VERSTAPPEN E A FALSA POLÊMICA DA LINHA AMARELA NA LARGADA DO CATAR

O pódio conquistado por Fernando Alonso no GP do Catar, seu primeiro desde o retorno à Fórmula 1, segue gerando elogios ao veterano piloto. Foram 104 largadas até enfim conseguir encerrar o jejum, que durava desde o GP da Hungria de 2014, ainda como piloto Ferrari. Diretor geral da F1, Ross Brawn não deixou de ressaltar o feito do espanhol em sua coluna no portal da categoria, e alegou certa frustração pelo fato de o veterano ter apenas dois títulos mundiais.

“Sou grande fã de Fernando [Alonso] e sempre fiquei frustrado com o fato de alguém com tanto talento ter vencido apenas dois Mundiais de Pilotos”, destacou. “Ele é facilmente meu piloto do dia. É um homem ainda apaixonado pela Fórmula 1, e é visível”, ressaltou o dirigente de 67 anos.

Alonso chegou perto de conquistar outros títulos na F1 pelo menos por três vezes. Em 2007, uma temporada extremamente conturbada com Lewis Hamilton como companheiro de equipe na McLaren terminou em um dolorido vice-campeonato para Kimi Räikkönen, da Ferrari, por apenas um ponto. Três anos depois, Fernando perdeu na última etapa do ano para Sebastian Vettel, que também foi campeão em 2012 e deixou o espanhol com o vice.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Fernando Alonso colocou a Alpine no pódio em Losail (Foto: Alpine)

Brawn ainda aproveitou para elogiar também a equipe de Alonso, a Alpine, que conseguiu dois bons resultados ao final do GP do Catar. Além do pódio conquistado pelo espanhol, seu companheiro Esteban Ocon chegou no quinto lugar e também somou pontos importantes para a equipe na tabela de classificação, em briga com a AlphaTauri pelo quinto lugar no Mundial de Construtores.

“Fernando é meu piloto do final de semana”, escreveu Brawn em sua coluna no site oficial da Fórmula 1. “Como Lewis [Hamilton], ele disparou na pista muito rapidamente e fez o carro funcionar bem. A Alpine pareceu bem durante todo o final de semana. Ele está aproveitando muito, está em seu próprio nível”, disse.

Após a frustração sentida com os primeiros anos da McLaren na era híbrida, quando a equipe se arrastava no fundo do grid e tinha problemas profundos de confiabilidade, Alonso se retirou da Fórmula 1. Dois anos depois, o espanhol retornou à categoria, e Brawn acredita que o tempo tirado pelo espanhol foi de fundamental importância para que seu retorno tenha rendido frutos.

Ross Brawn é o diretor geral da Fórmula 1 (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Ele é absurdamente talentoso. Talvez a perspectiva que ele tem agora, depois de algum tempo fora do esporte, esteja ajudando”, disse. “É brilhante vê-lo subir ao pódio e brilhante ver a Alpine indo tão bem neste final de semana”, destacou Brawn.

Por fim, o diretor da F1 ressaltou a vontade de continuar vendo Alonso nas pistas por mais tempo — o veterano já alcançou os 40 anos. Na opinião do britânico, seria benéfico a todos ao redor da Fórmula 1 se o espanhol decidisse estender sua carreira por mais alguns anos.

“Seria convidativo a ele ficar [na F1] um pouco mais? Quem sabe? Acho que todos queremos Fernando por perto durante um tempo”, explicou. “Ele está pilotando muito bem. Ele merece estar lá, não existe dúvida sobre isso. É ótimo para o esporte, para os fãs, para todo mundo”, encerrou.

O resumo com os melhores momentos do GP do Catar de F1 (Vídeo: F1)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar