Sainz critica pacote de atualizações da McLaren: “Longe de onde queremos estar”

Enquanto Carlos Sainz usou o novo pacote de atualizações aerodinâmicas da McLaren, Lando Norris ficou com a configuração antiga. E o britânico ficou bem mais feliz que seu companheiro de equipe

A McLaren vive uma situação curiosa neste fim de semana atípico e de somente dois dias de atividades de pista em Nürburgring, palco do GP de Eifel, 11ª etapa da temporada 2020 da Fórmula 1. Desde Mugello, a equipe vem testando um novo pacote aerodinâmico de peças, que compreende, por exemplo, uma nova asa dianteira. No GP da Rússia, Lando Norris usou as atualizações, enquanto Carlos Sainz ficou com a configuração antiga. O espanhol bateu na segunda curva e saiu zerado, enquanto o britânico teve uma corrida difícil e foi só o 15º. Agora, em Nürburgring, é a vez de o madrilenho contar com as novas peças, ao passo em que Norris voltou à configuração antiga.

Na definição do grid de largada neste sábado (10), novamente o MCL35 dotado das atualizações foi pior que o carro na sua configuração anterior. Tanto Norris quanto Sainz passaram para o Q3 do treino classificatório em Nürburgring, mas o britânico foi quase 0s3 mais rápido que seu companheiro de equipe. Lando vai largar em oitavo, duas posições à frente do espanhol.

Sainz evitou culpar as novas peças pelo déficit de performance, mas não escondeu a decepção. “Desde o terceiro treino livre eu não me senti confortável com o carro. Consegui melhorar durante a classificação, mas mesmo assim não foi tudo muito bem”, disse o piloto em entrevista à emissora espanhola Movistar F1.

Carlos Sainz não ficou nada satisfeito com as atualizações para o carro da McLaren na Alemanha (Foto: McLaren)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Não sei muito o que dizer porque, quando você coloca peças novas, você espera andar um pouco mais rápido que seu companheiro de equipe. Mas como vimos com Lando na Rússia, ele também achou complicado andar com as peças novas. Temos muito o que analisar”, ressaltou.

Um dos fatores que Sainz apontou como possível culpado pela falta de performance foi o pouco tempo para avaliar as novas peças. “Há muita incerteza e falta muito conhecimento com esse novo pacote. Não estou dizendo que não é melhor que o outro, mas geralmente, quando você coloca algo novo, você sempre espera andar mais rápido. Neste fim de semana, não sei se é porque não tivemos treinos na sexta ou porque não o desenvolvemos bem”.

“Há muitos pontos de interrogação no momento. Acho que fiz um bom trabalho de desenvolvimento durante a classificação e coloquei o carro numa janela melhor [de funcionamento], uma vez que estávamos muito longe no Q1. Mas, no momento, estamos muito longe de onde queremos estar”, complementou Carlos, que entende que o domingo tem tudo para ser um dia perdido.

“Não podemos mudar nada no carro para amanhã. Então vai ser mais um dia sobre acumular algumas informações para os engenheiros. Até agora, não estou feliz. Não foi um dia muito bom para mim. Não foi um bom fim de semana para Lando com o novo pacote. Então, não sei. Precisamos fazer uma dupla checagem em tudo”, concluiu.

Lando Norris vai largar duas posições à frente do companheiro de equipe em Nürburgring (Foto: McLaren)

Em compensação, Norris se mostrou bem feliz com a performance obtida com o carro laranja sem as peças que foram usadas pelo piloto em Sóchi há duas semanas.

“É mais difícil simplesmente porque leva um pouco mais de tempo para entender o pacote por completo, e quando você tem somente uma sessão de treinos, como a que tivemos nesta manhã, é difícil descobrir qual o melhor acerto para ele e como extrair todo o potencial”, disse o jovem em entrevista à emissora Sky Sports F1.

“Então, essa é a dificuldade em ter as atualizações, e foi com isso que Carlos teve de lidar. Mas fiquei muito feliz em manter o que sabíamos, e parece que valeu a pena. Portanto, da minha parte, estou feliz”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube