Schumacher caiu de cara em pedra ao fazer curva e não ajudava a ninguém, diz investigação

Michael Schumacher estava oito metros fora da área delimitada e sofreu um acidente ao fazer uma curva, disse a investigação da polícia de Albertville. O heptacampeão caiu de cara numa rocha e não estava ajudando um amigo, como tinha afirmado sua assessora


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Os investigadores de Albertville afirmaram na manhã desta quarta-feira (8) que o vídeo da câmera GoPro que Michael Schumacher carregava em sua aventura de esqui no último dia 29 de dezembro em Méribel é claro ao apontar que o alemão estava na zona fora da área, que acertou diretamente seu rosto na rocha e que não ajudava a amigo ou criança.

O vídeo entregue voluntariamente pela família de Schumacher à polícia tem dois minutos e é bem nítido, embora não tenha sido mostrado à imprensa nesta coletiva matinal em Grénoble. As imagens expressam que a pista de esqui estava sinalizada e delimitava, portanto, que aquela área não deveria ser praticada. O investigador Patrick Quincy declarou que o acidente aconteceu quando Schumacher "certamente estava fazendo uma curva" fora da pista quando acertou uma pedra a 8 metros fora da pista e caiu de cara.

Investigador Patrick Quincy dá coletiva sobre o acidente de Schumacher em Méribel (Foto: Reuters)

Sem precisar, Quincy e seu grupo classificaram que a velocidade do heptacampeão era de "um esquiador muito bom".

A análise também apontou que Schumacher não estava em auxílio a um amigo, conforme havia afirmado a assessora de imprensa Sabine Kehm, tampouco uma criança, como chegaram a ventilar alguns jornais. Ainda, os esquis de Schumacher estavam danificados por conta do contato com a pedra. 

Acompanhe o noticiário completo sobre o acidente de Michael Schumacher


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

No entanto, Quincy evitou acusar Schumacher. "Neste estado da investigação, não podemos responder perguntas sobre responsabilidade", esquivou-se. "Nós vamos estudar as imagens com as pessoas mais qualificadas possíveis e com especialistas", completou.

O vídeo do capacete de Schumacher, segundo Quincy, foi o único utilizado na investigação. “Ouvi as pessoas falarem de um filme feito por uma testemunha, mas não recebemos nada desta pessoa. Pessoalmente, duvido que ele realmente exista”, falou.



O procurador ainda deixou claro que a investigação que está sendo conduzida é padrão para qualquer acidente que ocorra na região, independentemente de quem esteja envolvido. “Temos investigadores especializados neste tipo de acidente. Todo inverno, temos 50 investigações deste tipo e sempre usamos os mesmos métodos e a mesma atenção aos detalhes”, esclareceu.

O capacete de Schumacher, confirmaram, quebrou-se ao meio. Desde o acidente, Schumacher encontra-se em coma induzido pela severidade da queda. Seu estado é considerado crítico, porém estável, de acordo com a última informação reiterada pela assessoria ontem.

icon_foto As imagens da recuperação de Michael Schumacher na França
DIA 1
29/12
DOM

 
Michael Schumacher esquiava na estação de Méribel, nos Alpes, quando caiu e bateu a cabeça em uma pedra em um trecho fora da área demarcada pouco depois das 11h locais (8h de Brasília). Ele foi rapidamente resgatado e levado para um hospital em Moûtiers. De lá, foi transferido para o Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, referência neste tipo de acidente. As primeiras informações davam conta de que Schumacher não contraíra grandes lesões, mas, no início da noite, foram confirmados traumatismo craniano grave, hemorragia cerebral e coma artificial. Piloto foi submetido a cirurgia assim que chegou ao CHU.
DIA 2
30/12
SEG
Em uma coletiva realizada pela manhã, os médicos confirmaram que a situação de Michael Schumacher é crítica. À noite, o alemão apresentou uma pequena melhora que abriu uma "janela de oportunidade" para uma segunda cirurgia. Essa operação foi para remover um hematoma que estava do lado esquerdo do cérebro.
DIA 3
31/12
TER

 
Em nova conferência de imprensa, o corpo médico do CHU de Grénoble explicou que a decisão de operar novamente o heptacampeão, por causa dos riscos, foi tomada em conjunto com a família. Porta-voz de Schumacher, Sabine Kehm revelou que um jornalista vestido de padre tentou invadir a sala de cirurgia durante o procedimento.
DIA 4
1/1
QUA

 
A virada de ano de Schumacher contou com a presença da família, que o envolveu com alguns amuletos. Do lado de fora, jornalistas e poucos fãs aguardavam por notícias em noite gelada. Pela manhã, Sabine Kehm falou no lugar dos médicos e afirmou que a condição do piloto era estável: nem melhorara, nem piorara.
DIA 5
2/1
QUI
Novamente, não aconteceu coletiva de imprensa com os médicos. A porta-voz Sabine Kehm decidiu cancelar os boletins diários "ao menos enquanto não houver mudanças".
DIA 6
3/1
SEX
Como antes, nem o CHU nem a assessoria de imprensa soltaram comunicado a respeito do estado de saúde de Schumacher no dia em que completou 45 anos. As únicas informações surgidas foram as de Philippe Streiff, que visitou o heptacampeão e falou com seu médico: a possibilidade de Michael ficar totalmente paralisado, ter a fala afetada, mas não corria risco de morte. Do lado de fora, fãs fizeram uma vigília.
DIA 7
4/1
SAB
 
A assessoria de imprensa de Schumacher tratou de desmentir as informações reveladas por Streiff, sem citar diretamente o piloto, e reforçou que os dados oficiais serão divulgados pelo hospital. Surgiu, também, a notícia de que um comissário de bordo alemão que esquiava em Méribel pode ter filmado o acidente e entregou o vídeo para o MP.
DIA 8
5/1
DOM
O oitavo dia de internação de Schumacher foi tranquilo e de poucas novidades em Grénoble. Em carta, o antigo rival nas pistas Mika Häkkinen comoveu e fez um pedido: "Só desta vez, não supere o relógio."
DIA 9
6/1
SEG
Foi noticiada uma "ligeira melhora" no quadro do heptacampeão, porém, no dia seguinte, a porta-voz Sabine Kehm negou a informação e também que tivesse confirmado o avanço ao jornal alemão 'Bild'.
DIA10
7/1
TER
Esposa de Michael, Corinna Schumacher pediu para os jornalistas deixarem o Centro Hospitalar de Grénoble e respeitarem a privacidade da família.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube