Sem medo de competição, chefe da Ferrari aprova fornecimento de motores para Red Bull: “Não vejo problema nenhum”

Chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene não descartou um acordo para que a escuderia italiana forneça motores para a Red Bull. Dirigente destacou que a escuderia de Maranello não tem medo da competição

Chefe da Ferrari, Maurizio Arrivabene afirmou que a montadora italiana não vê qualquer problema em fornecer motores para a rival Red Bull no próximo ano. Insatisfeita com o desempenho do V6 turbo da Renault, a equipe dos energéticos busca um novo fornecedor.
 
Arrivabene garantiu que a Ferrari, que hoje fornece motores para Sauber e Manor, não teme que a Red Bull apareça mais forte por contar com os propulsores italianos.
Maurizio Arrivabene afirmou que a Ferrari não teme devolver competitividade à Red Bull com fornecimento de motor (Foto: AP)
“É muito difícil falar sobre outras pessoas”, disse Arrivabene. “Na teoria, eles têm grandes nomes, com [Adrian] Newey no comando do design, e é fácil achar que se você der a eles o motor, eles vão construir um chassi assustador, o que significa que serão realmente competitivos”, seguiu.
 
“No que diz respeito ao meu time, meus engenheiros e especialistas em aerodinâmica conhecem seus próprios trabalhos. Por essas razões, eu não tenho um problema e a competição é boa quando você tem uma forte concorrência”, avaliou.
 
 Na visão do dirigente, não há motivo para temer uma competição, uma vez que a Ferrari tem condições de lutar com todos os integrantes do grid.
 
“Isso não significa que vamos dar nossos motores para Red Bull ou Toro Rosso amanhã de manhã”, declarou. “Mas eu não vejo nenhum tipo de problema em dar nosso motor para nenhum outro time ou razão para ficar assustado com a competição antes de ela começar”, justificou. 
 
“Esse não é o verdadeiro espírito da competição ou o que a Ferrari representa. Nós lutamos com todos”, garantiu.
 
O primeiro pódio da Red Bull na F1, aliás, foi conquistado com um motor Ferrari no GP de Mônaco de 2006. A Toro Rosso, por sua vez, usou os propulsores italianos entre 2007 e 2013, antes de mudar para Renault no ano passado.
 
Apesar da abertura da Ferrari, Franz Tost, chefe do time de Carlos Sainz Jr. e Max Verstappen, insiste que a equipe de Faenza tem contrato com a Renault para o próximo ano.
 
“Como você sabe, nós temos um contrato com a Renault. O resto, vamos ver”, disse Tost em entrevista à publicação norte-americana ‘Motorsport.com’. “Nós temos uma boa relação com a Ferrari, mas isso não significa que seremos parceiros no futuro. Vamos ver, o futuro vai dizer. No momento, nós temos contrato com a Renault”, completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube