Sem ‘modo festa’, Hamilton crava pole no ‘modo bagunça’ da Fórmula 1 na Itália

Em Monza, Lewis Hamilton cravou sua pole 94 na carreira, com direito a novo recorde da pista. A classificação deste sábado (5) foi novamente confusa com vários carros agrupados em cenário quase de corrida

Mesmo sem o chamado ‘modo festa’ do motor, a Mercedes deitou e rolou no treino classificatório que definiu o grid de largada do GP da Itália de Fórmula 1. Neste sábado (5), no lendário circuito de Monza, Lewis Hamilton e Valtteri Bottas travaram um duelo particular. No Q2, inclusive, o finlandês chegou a estabelecer o novo recorde histórico do traçado italiano. Na luta pela posição de honra, melhor para Hamilton, que demoliu o recorde de Bottas, marcou 1min18s887 — média horária de 264,362 km/h, a maior em uma volta da história da F1 — e cravou a pole 94 da carreira, a sétima somente em Monza.

Carlos Sainz mostrou que a performance da McLaren em Monza exibida nos treinos não era fogo de palha. Com ótima volta, o espanhol se colocou em terceiro, 0s808 atrás de Hamilton, largando assim lado a lado com Sergio Pérez, da Racing Point. Max Verstappen, desta vez, vai largar em quinto com a Red Bull, dividindo a terceira fila com a outra McLaren, de Lando Norris. Daniel Ricciardo, da Renault, vai partir em sétimo, com Lance Stroll, piloto da Racing Point, em oitavo. Alexander Albon, da Red Bull, e Pierre Gasly, da AlphaTauri, fecham o top-10.

F1; FORMULA 1; GP DA ITALIA; MONZA; LEWIS HAMILTON; SEXTA-FEIRA
Com volta absurda no fim do Q3, Lewis Hamilton tornou-se o homem mais rápido da história de Monza (Foto: Mercedes)

A sessão foi marcada por enorme confusão, com vários carros agrupados, sobretudo no Q1. Esteban Ocon chegou a bloquear a passagem de Kimi Räikkönen nos minutos finais e foi chamado a se reportar perante os comissários de prova. Não foi como no ano passado, sobretudo pela cena caótica no Q3, mas em alguns momentos a classificação foi bastante bagunçada.

Correndo em casa, mas em meio a uma grande crise, a Ferrari obteve seu pior grid em Monza desde 1984. Charles Leclerc vai largar só em 13º, enquanto Sebastian Vettel, que foi eliminado ainda no Q1, vai partir em 17º lugar.

A Fórmula 1 larga para a disputa do GP da Itália, oitava etapa da temporada 2020, às 10h10 (de Brasília) deste domingo. Antes, a partir de 9h, o GRANDE PRÊMIO faz a transmissão AO VIVO do BRIEFING pré-corrida, que analisa a classificação e as últimas informações vindas de Monza. Tudo na GP TV, o canal do GRANDE PRÊMIO no YouTube.

Saiba como foi o treino que definiu o pole do GP da Itália de Fórmula 1

Q1 tem bagunça na pista e Vettel eliminado

Com céu azul, temperatura ambiente em 28ºC e 46ºC no asfalto, a Fórmula 1 abriu a sessão que definiria o grid de largada do GP da Itália naquele que é um dos mais icônicos circuitos do planeta.

Havia grande preocupação desde o início para um repeteco da confusão vista na classificação do ano passado. O uso do vácuo era a base da polêmica, e tal cenário se tornou presente desde o início do Q1. Na Ferrari, por exemplo, a equipe avisou que Sebastian Vettel teria de dar o vácuo para Charles Leclerc, na primeira tentativa. O monegasco reclamou de o alemão tê-lo ultrapassado.

Enquanto Vettel assumiu a dianteira no começo com 1min21s151, Leclerc e Kevin Magnussen foram alguns dos pilotos que tiveram tempos deletados por exceder os limites de pista na curva Parabólica.

F1; FÓRMULA 1; GP DA ITÁLIA; CLASSIFICAÇÃO; SÁBADO; CHARLES LECLERC;
Charles Leclerc foi um dos pilotos que teve tempos deletados em Monza (Foto: Reprodução/F1)

A Mercedes logo assumiu a ponta com seus dois carros. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas, com pneus médios (contra os macios do restante do grid), subiram para primeiro e segundo, respectivamente. O hexacampeão tinha 1min19s539 como melhor tempo, 0s247 mais rápido que o finlandês. Sergio Pérez, com a Racing Point, surgia em terceiro, seguido pelas McLaren de Carlos Sainz e Lando Norris. E Pierre Gasly, que andou muito bem nos treinos livres, era mais um a ter tempo deletado na classificação.

Sem passar dos limites, Leclerc subiu para 11º e, provisoriamente, saiu da bolha de eliminação do Q1. Romain Grosjean, Antonio Giovinazzi, Nicholas Latifi e Sebastian Vettel, este por só 0s047, estavam entre os eliminados com 4 minutos para o fim do segmento. E Alexander Albon, em 15º, tinha sua sequência ameaçada na sessão.

Um grande congestionamento se formou na pista nos instantes finais do Q1. Somente Pérez, Sainz e Verstappen seguiram nos boxes. Tirando os dois pilotos da Mercedes, assegurados com muita folga para o Q2, todos os outros tentaram permanecer na classificação. A confusão estava feita em um cenário que parecia corrida. Kimi Räikkönen, por exemplo, tentava pegar o vácuo da Renault de Esteban Ocon, que trancou a passagem do finlandês. Em seguida, o ‘Homem de Gelo’ decidiu abortar a volta.

O incidente foi anotado pela direção de prova e entrou na lista de análise dos comissários depois da classificação.

F1; FÓRMULA 1; GP DA ITÁLIA; SÁBADO; CLASSIFICAÇÃO;
Bagunça total no fim do Q1 do GP da Itália (Foto: Reprodução/F1)

Mesmo com pneus médios, Hamilton melhorou um pouquinho seu tempo para marcar 1min19s514. E Vettel não conseguiu passar para o Q2, sendo eliminado em 17º lugar — Leclerc foi o décimo. O alemão foi um dos pilotos que reclamou da bagunça no fim do Q1. Também foram eliminados Grosjean, Giovinazzi, Russell e Latifi. A Williams vai fechar a última fila do grid em Monza.

Q2 mostra Mercedes imparável com recordes de Hamilton e Bottas; Leclerc e Ocon ficam fora

Bottas foi o primeiro a abrir volta rápida no Q2, sendo seguido por Hamilton. O finlandês virou 1min19s417, mas teve o tempo destruído por Lewis, que cravou o novo recorde histórico de Monza com 1min19s092. A antiga marca pertencia a Räikkönen, que anotou 1min19s119 com a Ferrari em 2018. Volta excepcional do hexacampeão, que enfiou 0s325 sobre o colega de Mercedes.

Pérez, mostrando uma boa performance da ‘Mercedes rosa’, aparecia em terceiro com a Racing Point, 0s626 mais lento que Hamilton, enquanto Sainz vinha em quarto com a McLaren. Só então é que aparecia Verstappen, em quinto, seguido pela AlphaTauri de Gasly. Leclerc era só o 13º.

Pérez mostrou a força da ‘Mercedes rosa’ no Q2 (Foto: Racing Point)

Detalhe é que todos os pilotos haviam marcado tempo com pneus macios, o que reflete estratégia parecida, ao menos em termos de compostos para a largada no domingo.

A confusão na pista, com vários carros próximos uns aos outros, se repetiu no desfecho do Q2. Todos os 15 pilotos deixaram os boxes com pneus macios.

Ricciardo foi um dos primeiros a abrir nova tentativa de volta rápida, mas cometeu um erro na Variante della Roggia e desistiu de completar tempo. Ocon, por sua vez, não conseguiu melhorar e foi eliminado com uma Renault que prometia muito em Monza.

Sainz foi o terceiro mais rápido no Q2 em Monza (Foto: McLaren)

Para quem esperava novo recorde de Hamilton, Bottas quebrou a marca recém-estabelecida pelo britânico para fazer a volta mais rápida da história de Monza, sendo o primeiro homem a andar na casa de 1mi18s: 1min18s952, para ser mais preciso, com vantagem de 0s140 para Lewis. Sainz manteve a ótima forma da McLaren e passou em terceiro, seguido por Pérez, Verstappen, Gasly, Stroll, Lando Norris, Ricciardo e Albon.

Foram eliminados, além de Ocon, Daniil Kvyat, Leclerc, Räikkönen e Kevin Magnussen. É a primeira vez desde 1984 que a Ferrari vai largar fora do top-10 em Monza.

Q3 vê pole da Mercedes mesmo sem ‘modo festa’

Bottas virou 1min19s121 na sua primeira tentativa no Q3. O finlandês, que foi o piloto que puxou a fila, foi seguido por Hamilton, que o superou por apenas 0s053 ao registrar 1min19s068. Pérez completou a ‘trinca’ da Mercedes e subiu para terceiro, mas distante 0s652 do tempo de Lewis.

Alexander Albon, que virou 1min20s079, teve seu tempo deletado. Novamente, por exceder os limites da pista na curva Parabólica.

Na fase final do Q3, Bottas chegou a melhorar seu tempo e andar novamente na casa de 1min18s, mas Hamilton destruiu a marca do finlandês e, com 1min18s887, não apenas quebrou de novo o recorde de Monza como assegurou a pole-position do GP da Itália pela sétima vez, superando o colega por somente 0s069.

Destaque de novo para a McLaren. Sainz se colocou na terceira posição, 0s808 atrás de Hamilton, e vai dividir a segunda fila com Pérez. E Verstappen, habitualmente em terceiro lugar nas classificações, desta vez vai partir somente em quinto, lado a lado com a McLaren de Norris.

F1 2020, GP da Itália, Monza, grid de largada:

1L HAMILTONMercedes1:18.887
2V BOTTASMercedes1:18.956+0.069
3C SAINZ JRMcLaren Renault1:19.695+0.808
4S PÉREZRacing Point Mercedes1:19.720+0.833
5M VERSTAPPENRed Bull Honda1:19.795+0.908
6L NORRISMcLaren Renault1:19.820+0.933
7D RICCIARDORenault1:19.864+0.977
8L STROLLRacing Point Mercedes1:20.049+1.162
9A ALBONRed Bull Honda1:20.090+1.203
10P GASLYAlphaTauri Honda1:20.117+1.230
11D KVYATAlphaTauri Honda1:20.169+1.282
12E OCONRenault1:20.234+1.347
13C LECLERCFerrari1:20.273+1.386
14K RÄIKKÖNENAlfa Romeo Ferrari1:20.926+2.039
15K MAGNUSSENHaas Ferrari1:21.573+2.686
16R GROSJEANHaas Ferrari1:21.139+2.252
17S VETTELFerrari1:21.151+2.264
18A GIOVINAZZIAlfa Romeo Ferrari1:21.206+2.319
19G RUSSELLWilliams Mercedes1:21.587+2.700
20N LATIFIWilliams Mercedes1:21.717+2.830
Tempo 107%1:24.409+5.522

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube