F1

Sem ser ameaçado, Vettel mantém liderança no último dia de testes de pré-temporada da F1 em Barcelona

Enquanto as equipes focavam em simulação de corrida ao longo da tarde, o tempo de Sebastian Vettel registrado pela manhã sobreviveu ileso. O 1min22s852 do piloto da Ferrari, alcançado com supermacios, foi 0s3 melhor do que a marca de Carlos Sainz Jr., com ultramacios. Felipe Massa apareceu em terceiro
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 Sebastian Vettel durante o oitavo e o último dia de testes coletivos da F1 em Barcelona (Foto: Getty Images)
Uma vez mais, o tempo registrado pela manhã foi suficiente para assegurar a primeira posição na tabela de tempos ao fim da tarde. Nesta sexta-feira (4) o afortunado foi Sebastian Vettel, dono da marca de 1min22s852, alcançada com pneu supermacio. Com isso, o alemão consegue sair de Barcelona tendo liderado três das quatro sessões em que participou. E ainda terminou a pré-temporada cornetando com força o novo sistema de treinos classificatórios adotado pela F1.
 
O registro esteve longe de ser ameaçado na sessão vespertina, já que as escuderias focaram em simulação de corrida nas últimas horas da pré-temporada de 2016. Prova disso é que até Carlos Sainz Jr. e sua Toro Rosso conseguiram sustentar uma posição de destaque na tabela de tempos, sendo apenas 0s3 mais lento do que Vettel.
Sebastian Vettel durante o oitavo e o último dia de testes coletivos da F1 em Barcelona (Foto: Getty Images)
Uma exceção à costumeira falta de alterações no turno da tarde foi Felipe Massa: o brasileiro, que pela manhã andou apenas com pneus médios, partiu para o supermacio já no começo do turno da tarde. Marcando apenas uma volta cronometrada com a borracha em questão, o #19 foi 0s8 mais lento do que Vettel, com o mesmo composto.
 
Depois, Massa voltou à pista com um set de pneus macios. O brasileiro seria incapaz de melhorar seus tempos de volta, mas seguiria acumulando quilometragem, grande objetivo de todas as equipes. O #19, em particular, era o terceiro piloto com mais giros registrados no dia.
 
Falando em Vettel, o alemão focou na quilometragem no turno da tarde. Agora com pneus médios, o #5 começava a girar na cada dos 1min28, um ritmo normal para quem opta por simulações de corrida.
 
Nico Rosberg, agora pilotando pelo turno da tarde, focou em simulações de corrida. Incapaz de marcar tempos de volta genuinamente rápidos, o vice-campeão mundial estava atolado na 13ª e última posição na tabela de tempos. Claro, com tanque cheio e pneus médios. Suas voltas rendiam tempos levemente melhores do que os de Vettel.
Carlos Sainz Jr surpreendeu e foi o segundo mais veloz (Foto: Getty Images)
Além dos medalhões da F1, uma surpresa na parte de cima da tabela era Carlos Sainz Jr. O espanhol, com ultramacios, aparecia como segundo mais rápido do dia. O tempo de volta, 1min23s134, não surpreendia apenas por causa dos pneus: tratava-se de um registro 0s2 melhor do que o de Max Verstappen na quinta-feira (3), com o mesmo composto.
 
Sergio Pérez encerrou a promissora participação da Force India na pré-temporada com um revés. O VJM09 quebrou na curva 11, soltando bastante fumaça e óleo em Montmeló, além de exigir a bandeira vermelha por 12 minutos. Parecia ser o fim de uma sessão promissora para o #11, terceiro colocado nas tabelas com 1min23s721.

No meião da tabela, duas equipes que pouco chamaram atenção na sessão derradeira: Red Bull e McLaren, sexta e sétima, pouco fizeram. Os tetracampeões, com Daniel Ricciardo ao volante, foram os mais velozes dentre aqueles que utilizaram pneus macios, além de cumprir chamativas 120 voltas. A equipe de Ron Dennis, com Jenson Button ao volante, usou ultramacios, mas não escalou a tabela de tempos. Ao todo, 108 giros para o MP4-31.
 
Para as estreantes, Haas e Renault, foi uma sessão mais tranquila. Depois de uma série de problema ao longo do penúltimo dia de testes, o derradeiro foi livre de problemas interrupções mais sérias. Esteban Gutiérrez e Jolyon Palmer estavam longe de ser os pilotos com maior quilometragem, mas cumpriam seu serviço tranquilamente. O mesmo não podia ser dito sobre Rio Haryanto e sua Manor, que sofriam com a falta de confiabilidade, nem chegando aos 50 giros na mesma tarde.

F1, testes coletivos, Barcelona, último dia:

1 5 SEBASTIAN VETTEL ALE FERRARI 1:22.852   142
2 55 CARLOS SAINZ JR ESP TORO ROSSO FERRARI 1:23.134 +0.282 133
3 19 FELIPE MASSA BRA WILLIAMS MERCEDES 1:23.644 +0.792 129
4 11 SERGIO PÉREZ MEX FORCE INDIA MERCEDES 1:23.721 +0.869 60
5 44 LEWIS HAMILTON ING MERCEDES 1:24.133 +1.281 69
6 3 DANIEL RICCIARDO AUS RED BULL RENAULT 1:24.427 +1.575 123
7 22 JENSON BUTTON ING McLAREN HONDA 1:24.714 +1.862 121
8 30 JOLYON PALMER ING RENAULT 1:24.859 +2.007 90
9 9 MARCUS ERICSSON SUE SAUBER FERRARI 1:25.031 +2.179 132
10 8 ROMAIN GROSJEAN FRA HAAS FERRARI 1:25.255 +2.403 66
11 21 ESTEBAN GUTIÉRREZ MEX HAAS FERRARI 1:25.422 +2.570 25
12 88 RIO HARYANTO INA MANOR MERCEDES 1:25.899 +3.047 58
13 6 NICO ROSBERG ALE MERCEDES 1:26.140 +3.288 70
 

Os pneus são...
ultramacios | supermacios | macios | médios | duros
 
VEJA A EDIÇÃO #18 DO PADDOCK GP, QUE TRAZ BATTISTUZZI, ABORDA F1, INDY E STOCK CAR