Vandoorne diz que McLaren foi mais veloz que Williams “em curva” na China, mas reitera: “Precisamos de mais potência”

Stoffel Vandoorne afirmou que a McLaren Honda sofreu no GP da China, mais uma vez. E disse que foi “impossível” ultrapassar por conta da falta de potência do motor, mas viu também um lado positivo: “Fomos mais rápidos que a Williams em curva”

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Assim como Fernando Alonso, Stoffel Vandoorne também não completou o GP da China, disputado no último domingo (9), mas, apesar da frustração por mais uma falha de confiabilidade do conjunto McLaren-Honda, o belga tirou pontos positivos da disputa na corrida em Xangai. Embora ainda lide com a falta de potência dos motores da Honda, o jovem afirmou que o MCL32, ao mesmo, se mostrou rápido de curva, "melhor que a Williams", disse.

 
"O carro parece muito bom", afirmou Vandoorne após a prova chinesa. "Quando eu estava atrás da Williams de Felipe Massa, posso dizer que fomos mais rápidos em curva", completou. "Mas a nossa velocidade máxima em reta é demasiada baixa para competir, é impossível para nós", acrescentou o companheiro de Alonso, deixando ainda mais claro o drama vivido na McLaren.
 
"No início da reta, quando a gente olha no retrovisor, o outro carro já está ao seu lado antes do final. Necessitamos urgentemente de mais potência. Mesmo com o DRS aberto, não conseguimos passar ninguém", emendou Stoffel.
Stoffel Vandoorne diz que McLaren "não passou ninguém" na China (Foto: McLaren)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
O campeão da GP2 em 2015 ressaltou que a equipe inglesa segue em uma direção correta com relação ao chassi e a aerodinâmica, mas que a Honda ainda precisa apresentar uma melhora significativa, apesar de acreditar que isso não vai acontecer logo neste fim de semana, quando F1 volta à pista no Bahrein.

 
"A sensação é de que temos um carro muito bom", falou. "As atualizações parecem funcionar muito bem, estamos indo em uma direção certa com relação ao desenvolvimento dos chassis. Só precisamos ter mesmo maior velocidade em reta. É a segunda corrida do ano, sabemos que não tem sido fácil, mas temos de fazer o melhor. Apesar de que, no Bahrein, será outro fim de semana difícil para nós", assegurou o jovem belga.
 
Por fim, Vandoorne se disse contente também por ter andando próximo do ritmo de Alonso durante a corrida. "Os engenheiros me disseram que os nossos tempos de volta foram bem semelhantes, mas a diferença era que estávamos em grupos diferentes durante a corrida. Na frente, a taxa é maior e, mais atrás, onde eu estava, você acaba perdendo mais tempo com carros mais lentos", concluiu o piloto de 25 anos.
 
PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube