Vettel ainda vê Ferrari de 2020 como passo adiante após 2019, mas com pouca potência

O chassi da Ferrari de 2020 é um passo adiante na comparação com o de 2019. Essa é a análise de Sebastian Vettel, que sofre com falta de potência e tem dificuldades até para pontuar

Sebastian Vettel está longe de repetir em 2020 os resultados de 2019, que já nem eram tão brilhantes assim. A Ferrari sofre com uma SF1000 de performance pífia e cai para sexto no Mundial de Construtores. Mesmo assim, Vettel ainda defende: o chassi em si é um passo adiante na comparação com o antecessor, mesmo que seja difícil comprovar isso na pista.

A reflexão de Vettel vem após pergunta sobre os pontos fracos do carro. Mesmo admitindo sofrimento para encontrar bons resultados, o alemão sente que houve progresso na comparação com certos aspectos de 2019.

“Acho que é difícil responder isso, mas é claro que o carro desse ano é baseado no do ano passado”, disse Vettel. “Tentamos dar um passo adiante, o maior passo possível, mas está claro que ficamos em uma posição difícil. Nós estamos sofrendo com potência esse ano, assim como estamos sofrendo com o carro e com tudo esse ano”, seguiu.

FÓRMULA 1; F1; SEBASTIAN VETTEL; FERRARI;
Sebastian Vettel não consegue bons resultados com a Ferrari de 2020 (Foto: Ferrari)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“É claramente baseado no do ano passado e é um passo adiante na comparação com o ano passado. Nós todos gostaríamos que esse passo fosse maior, mas esse é o passo que nós conseguimos dar e esse é o melhor que conseguimos fazer com essa situação”, destacou.

A dificuldade da Ferrari com potência é ligada ao icônico acordo com a FIA no começo do ano. A equipe italiana disputou boa parte da temporada 2019 com motor hoje considerado ilegal e, ao invés de aplicar desclassificações em série, a federação apenas cobrou legalidade em 2020. Os ajustes necessários causaram enorme perda de potência nas retas, comprometendo o plano de fazer do bólido atual uma evolução do antecessor.

Charles Leclerc conseguiu dois pódios com a SF1000, mostrando que o carro até pode render em situação específicas. Só que corridas mais recentes mostraram realidade mais dura: Leclerc e Vettel não chegaram nem perto de pontuar em Spa-Francorchamps e Monza, pistas que exigem potência do motor. Na pista italiana, um abandono duplo na primeira metade do GP foi a materialização de um pesadelo.

A Ferrari tem ainda mais uma chance de conseguir bom resultado na Itália. É em Mugello, casa do GP da Toscana. A corrida é já neste fim de semana. Para Vettel, 13° no Mundial de Pilotos, um passo adiante é mais do que necessário.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube