Vettel diz que é “injusto” comparar Mick Schumacher com Michael

Sebastian Vettel lamenta que Mick Schumacher tenha que carregar expectativa tão grande. O atual piloto da Ferrari vê a pressão como injusta por conta de uma trajetória distinta da do pai, a lenda Michael Schumacher, e pede o uso de outra medida

Sebastian Vettel se solidarizou com a pressão sobre Mick Schumacher. O filho de Michael Schumacher, cobrado por melhores resultados na Fórmula 2, sofre com comparações com a carreira meteórica ao pai. Para Vettel, não é algo justo: o atual piloto da Ferrari pensa que o jovem piloto tem uma trajetória diferente e precisa construir uma carreira sem pensar no que os outros fizeram.
 
“Acho que é crucial ele [Mick] ter o tempo que precisa”, disse Vettel. “Acho que é injusto julgá-lo pela pilotagem, assim como acontece e vai acontecer com cada um de nós, mas não é a medida certa comparar muito com outras pessoas e seu pai. Não é justo. É uma era diferente, o automobilismo é diferente”, seguiu.
 
A pressão sobre Mick vem após um primeiro semestre turbulento na F2. O alemão criou grandes expectativas após o título na F3 Europeia, só que ainda não correspondeu.
Fórmula 2)" />
Mick Schumacher ainda derrapa na F2 (Foto: FIA Fórmula 2)

A expectativa pela carreira do próprio Mick se soma à expectativa pelo que pode ser o retorno de um sobrenome icônico ao grid da F1.

 
“Michael [Schumacher] foi quem criou uma expectativa imensa quando éramos crianças, e é por isso que o nome Schumacher é 100% conhecido na Alemanha, por causa dele. É óbvio que ter o Mick na porta de entrada da F1, tomara que um dia entrando, seria um grande impulso para a Alemanha. Além disso, sem pensar no nome, ele é um cara legal, então fico de dedos cruzados por ele”, encerrou Vettel.
 

 
Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube