Vettel mostra frustração com Leclerc por ficar sem vácuo no Q3 em Monza

Sebastian Vettel considerou uma falha interna de comunicação da Ferrari sobre a posição na pista com Charles Leclerc pela busca do vácuo nas tentativas de volta rápida no Q3 em Monza. Na primeira tentativa, o monegasco foi puxado por Seb e garantiu a pole-position. Mas o alemão discorda: “Ele deveria estar à minha frente o tempo todo”

A confusa e estranha fase final da classificação do GP da Itália, na tarde deste sábado (7), revelou uma rara rusga entre Charles Leclerc e Sebastian Vettel. O monegasco acabou sendo ajudado pelo seu companheiro na tentativa de volta rápida que o levou a garantir a pole-position em Monza. Contudo, na visão do tetracampeão, era para Leclerc estar à frente para Vettel pegar o vácuo. No fim das contas, Seb vai largar apenas em quarto no grid, 0s150 atrás de Leclerc.
 
Em entrevista coletiva pouco depois da sessão classificatória, Vettel lembrou a importância do vácuo na busca por uma melhor volta em um circuito onde a velocidade é fundamental.
 
“O vácuo te dá muito tempo, é o que você está buscando, quase 0s5 de graça. Era minha vez, mas não consegui atingir a meta a tempo. Obviamente, você precisa de alguma diferença para o carro da frente. Não pude abrir a curva com o carro na frente, não foi o ideal e precisamos checar”, disse.
Sebastian Vettel se mostrou bastante irritado depois da classificação deste sábado (Foto: Ferrari)

Vettel aproveitou para culpar os pilotos que estavam à sua frente e que, na sua visão, atrapalharam sua tentativa de volta rápida. O alemão fez menção a Carlos Sainz, da McLaren, e Daniel Ricciardo, da Renault. 

 
“Estava tentando passar, mas o pessoal estava… havia uma McLaren e uma Renault bloqueando a passagem”, declarou o tetracampeão, irritado com seu companheiro de equipe. “Não conseguimos fazer a segunda tentativa, como muitos outros, mas pensei que internamente tínhamos uma maneira melhor de comunicar isso”, disse.

Mattia Binotto, chefe da Ferrari, evitou fazer pré-julgamentos e afirmou que pretende entender o que exatamente aconteceu e avaliar o que poderia ter sido diferente em meio à polêmica. “Vamos falar com ele e trataremos de averiguar o que poderíamos ter feito de outra maneira. São situações que acontecem, não digo imprevisíveis, porque sabíamos que todo mundo sairia no último minuto”, declarou.

 
“O vácuo em Monza conta muito, vimos isso pela manhã fazendo as simulações para a classificação, são ao menos 0s4, e isso é crucial para fazer um bom tempo. Vamos analisar as informações e algumas situações para a primeira saída [para a pista] que devem ser esclarecidas e vamos avaliar”, complementou o dirigente ítalo-suíço.
 
Na visão de Vettel, Leclerc era quem tinha de puxá-lo e ajudá-lo com o vácuo nesta tarde. 
 
“Estava na frente [da fila] na primeira tentativa e não deveria ter sido o primeiro na segunda. Não consegui sequer abrir a volta, então não posso ficar feliz com isso. Não era o que pretendíamos fazer.  Ele [Leclerc] deveria estar à minha frente o tempo todo, o carro estava muito bom e eu tinha uma boa volta, só não consegui o vácuo. Essa é a diferença entre a pole e a não-pole hoje”, concluiu.
 
O GRANDE PRÊMIO acompanha AO VIVO e em TEMPO REAL todo o fim de semana do GP da Itália de F1. Siga tudo aqui.

Paddockast #32
AS PISTAS MAIS PERIGOSAS DO MUNDO

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar