Vettel revela que considera deixar F1 “que é mais show e negócio do que esporte” depois de 2020

Sebastian Vettel mostrou sua preocupação com os rumos da F1 com a proximidade da definição do novo pacote de regras e acordos comerciais para 2021. O tetracampeão deixou claro que não vai permanecer “simplesmente por estar na F1” e avisa: a categoria “precisa decidir se quer ser mais entretenimento do que competição”

A F1 tem tudo para ter uma cara completamente nova a partir de 2021. Em termos de regulamento, há muitas discussões sobre as novas diretrizes técnicas e desportivas do esporte dentro de duas temporadas. No aspecto comercial, está em debate a adoção de um teto orçamentário e de uma melhor distribuição da renda entre as equipes para tornar o esporte menos desigual. Contudo, a incerteza sobre o novo perfil da F1 faz com que Sebastian Vettel, tetracampeão mundial, considere sua permanência depois do fim do seu contrato com a Ferrari.
 
Assim como Lewis Hamilton em relação à Mercedes, Vettel tem contrato com a Ferrari até o fim de 2020. O alemão se mostrou preocupado com os rumos da F1, sobretudo com a postura mais agressiva do esporte em relação ao entretenimento. Na visão de Seb, a categoria precisa decidir para qual caminho quer seguir.
Sebastian Vettel reconsidera seu futuro na F1 depois da temporada 2020 (Foto: Beto Issa)

“Muitos dos valores que costumeiramente eram próximos, agora estão apenas parcialmente próximos. A F1 agora é mais um show e negócio do que esporte”, opinou o piloto durante entrevista coletiva neste fim de semana no Bahrein.

 
“Você pode dizer provavelmente a mesma coisa sobre outros esportes, mas talvez em outros esportes isso não é tão filtrado para os atletas como aqui. A F1 precisa decidir se quer ser mais entretenimento do que competição”, alertou o tetracampeão, que pediu clareza sobre os rumos do esporte.
 
“Se dissermos que é um show, que eles tragam o show. Sinto que nós estamos perdendo muito tempo e energia com regras que são muito caras por nada”, criticou.
 
Por fim, Vettel fez uma ressalva sobre seu futuro na F1 e garantiu que vai cumprir o contrato com a Ferrari. No entanto, nada é certo para depois de 2020. “Certamente quero muito correr neste ano e no ano que vem, então não sei o que vai acontecer com o regulamento. Ninguém sabe ainda”, complementou o alemão, garantindo que não vai ficar na F1 “simplesmente por estar”.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube