Williams define 1ª meta para 2020: “Carros prontos para a pré-temporada”

Disposta a dar a volta por cima depois de dois anos muito ruins na F1, a Williams planeja evitar, em 2020, o vexame protagonizado nos testes de inverno da pré-temporada passada. Para isso, pretende entregar o FW43 pronto para o início dos trabalhos em Barcelona

O fracasso protagonizado pela Williams em 2019 começou antes mesmo de colocar o carro na pista. O atraso no desenvolvimento de peças para o FW42 fez com que a tradicional equipe britânica perdesse dois dias de pré-temporada, em Barcelona. A situação, pra lá de embaraçosa, resultou na saída do diretor-técnico e acionista da Williams, Paddy Lowe.

Daí em diante, a derrocada foi total: de dona do ‘carro do outro planeta’ e dominante na F1 no início dos anos 1990, a Williams dominou o fim do grid e só não fechou o ano zerada porque foi beneficiada por uma punição aos carros da Alfa Romeo no GP da Alemanha e arrancou um ponto com o décimo lugar herdado por Robert Kubica.

 
Para 2020, sem Kubica e com a chegada de Nicholas Latifi para formar dupla com George Russell, a primeira meta traçada por Claire Williams é uma só: entregar os carros prontos para os testes de inverno na Catalunha.
Claire Williams quer evitar atrasos na Williams para os testes de pré-temporada em 2020 (Foto: Williams)
“Temos nossos objetivos para o ano que vem, e estamos satisfeitos com eles, e, como para qualquer outra equipe, vai ser difícil alcançá-los. Ter os carros prontos para a pré-temporada é um desafio, mas temos de acertar nisso com o FW43 do ano que vem, e isso já vai ser uma melhora”, declarou Claire Williams em entrevista veiculada pela revista norte-americana ‘Racer’.
 
“É por isso que todos estamos trabalhando duro na fábrica. Para garantir que possamos conseguir isso e assegurar que poderemos dar a George e Nicholas um carro com o qual eles possam demonstrar seu talento”, continuou.
 
A chefe-adjunta da equipe que leva o sobrenome do pai, Frank Williams, sonha com a volta por cima em 2020, mas sabe que a conquista de bons resultados não será alcançada de forma imediata, mas com trabalho duro e, principalmente, resiliência.
 
“Tivemos dois anos difíceis, mas dois anos não definem uma equipe. O que vimos nesta equipe em 2019 é um nível extraordinário de tenacidade e a intenção de querer trabalhar duro para dar a volta por cima”, comentou a britânica.
 
“Sempre disse que o trabalho não será breve. Precisamos de tempo. A equipe sofreu uma transformação nos últimos 14 meses e agora precisamos colher os frutos deste trabalho”, finalizou.

Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar