Petecof negocia permanência na F2, mas pontua: “Realidade é não correr em Baku”

A situação de Gianluca Petecof na Campos é cada dia mais complicada. Sem patrocinadores, o brasileiro viveu um fim de semana para esquecer em Mônaco e admite que pode nem correr a próxima etapa da Fórmula 2, no Azerbaijão

A situação de Gianluca Petecof continua delicada na Fórmula 2. Após a rodada tripla em Mônaco, que enfrentou diversos problemas mecânicos e batidas, o piloto da Campos ainda negocia a permanência para o restante da temporada 2021. Ainda sem pontuar, e sem encontrar patrocinadores, a participação no GP do Azerbaijão está ameaçada.

O GRANDE PRÊMIO apurou que Petecof esteve próximo de sequer correr nas ruas do Principado, mas um acordo com a Campos deu um alívio de algumas semanas para o brasileiro mostrar desempenho e também encontrar recursos para disputar o restante da temporada. Em Monte Carlo, porém, sofreu com um estouro do motor no treino livre, além de batidas e punições nas corridas. Com isso, ficou fora do top-10 nas três provas do fim de semana, enquanto o companheiro Ralph Boschung pontuou em todas.

A situação de Gianluca segue complicada. O acordo firmado antes da temporada dava oportunidades para o brasileiro encontrar apoiadores ao longo do certame, algo que ainda não aconteceu. Em entrevista ao canal do jornalista Lito Cavalcanti, o jovem piloto admitiu as dificuldades para prosseguir na categoria de acesso à Fórmula 1.

GIANLUCA PETECOF; CAMPOS; MÔNACO; F2;
Gianluca Petecof teve um fim de semana para esquecer em Mônaco (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“A Campos tem um bom histórico lá [em Baku], mas, no meu caso, eu preciso confirmar se vou participar da etapa de Baku ou não. Claro que a situação ficou bem difícil. É há muito tempo, mas dessa vez ficou apertado para a equipe. Eles fizeram de tudo para eu participar da etapa de Mônaco, mas para Baku a realidade é que não vou correr lá. Existe uma chance muito pequena. A gente tem ainda essa semana para negociar algo, estender para a próxima etapa”, afirmou o brasileiro.

“Estou ciente disso, é um acordo que a gente tinha desde quando assinei o contrato. Infelizmente, a gente não conseguiu fechar nenhum patrocínio nesse tempo. Se for o caso de dar um passo para o lado e começar a trabalhar pensando no ano que vem, é a vida, faz parte do esporte”, completou.

Petecof ainda comentou sobre vagas que podem ser aproveitadas ainda na temporada 2021 fora da Fórmula 2 ou até mesmo visando uma sequência na Campos. Ele admite, porém, que nenhuma negociação ainda foi iniciada.

“Existem várias possibilidades, nada em negociação ainda. O objetivo principal, desde o começo do ano era buscar suporte para terminar a temporada, mas havia a possibilidade disso não acontecer. Agora é a avaliar as oportunidades. Existem muitas categorias e caminhos a percorrer, mas no cenário ideal a gente buscaria algo para esse ano, mas buscando uma campanha completa com a Campos na F2. Ainda tem muito tempo para decidir isso, mas vamos fazer o possível para voltar ao carro na semana que vem”, declarou.

Para o site Formula Scout, que cobre categorias menores do automobilismo, Gianluca confirmou o cenário atual e admitiu que está “com o coração leve, realmente pouco pressionado sobre isso”. A etapa de Baku da Fórmula 2 acontece entre os dias 4 e 6 de junho.

Passar por situações financeiras delicadas não é, infelizmente, uma novidade para Petecof. Em 2020, durante a temporada da Fórmula Regional Europeia, e que foi campeão, o brasileiro ficou ameaçado na Prema e precisou de mais recursos para fechar o campeonato. Além disso, saiu da Academia da Ferrari no fim do ano passado.

Verstappen assume liderança da F1 após vitória: assista aos melhores momentos do GP de Mônaco (GRANDE PRÊMIO com Reuters)

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar