Título, evolução e estreia: Drugovich, Samaia e Petecof abrem F2 com expectativas distintas

Felipe Drugovich, Guilherme Samaia e Gianluca Petecof serão os representantes brasileiros na nova temporada da Fórmula 2, com cada um almejando um objetivo diferente em 2021

A Fórmula 1 divulgou uma simulação de volta no mais novo circuito de rua da Fórmula 1, Jidá, na Arábia Saudita (Vídeo: Fórmula 1)

A temporada 2021 da Fórmula 2 tem início neste fim de semana com a rodada tripla no Bahrein. As três corridas em um evento viraram a grande novidade da categoria para o ano, que também será marcado mais uma vez pela presença de três competidores brasileiros no grid. Felipe Drugovich, Gianluca Petecof e Guilherme Samaia entram de cabeça no campeonato em patamares distintos, mas dispostos a cumprirem com seus respectivos objetivos.

O paranaense Drugovich inicia 2021 como candidato ao título. Longe dos holofotes no início de carreira, desembarcou na F2 em 2020 de forma surpreendente. Foram três vitórias na temporada com a modesta MP Motorsport, terminando a temporada na nona colocação. O campeonato positivo foi tão bom que chamou atenção da UNI-Virtuosi, vice-campeã de construtores nas últimos dois anos Felipe agarrou a chance com a visão no título e terá o chinês Guanyou Zhou como companheiro de equipe.

E foi justamente no Bahrein, sede da primeira rodada tripla do ano, que Drugovich teve a melhor performance de 2020 ao vencer a corrida principal depois de uma bela batalha com Callum Ilott.

Felipe Drugovich representa a UNI-Virtuosi (Foto: Dutch Photo Agency)

“Estou ansioso para voltar à pista em que conquistei ótimos resultados em 2020. E, obviamente, estou muito animado para esta primeira rodada do ano e para uma temporada que promete muito, pois nos preparamos da melhor maneira possível. Minha expectativa é ter condições de conquistar a superlicença para a Fórmula 1 e o título na Fórmula 2”, declarou o piloto paranaense de 20 anos de idade.

“Nos testes foi um pouco difícil vermos em que situação estávamos, se tínhamos que melhorar muito ou não. Mas fizemos tudo o que nos foi possível e posso dizer que foi tudo dentro do previsto e tudo bem positivo, o que me deixa muito animado e confiante”, seguiu.

O formato de rodadas triplas foi adotado por motivos de corte de custos na Fórmula 2. Agora, serão apenas 8 etapas em vez das tradicionais 12, reduzindo o número de viagens ao longo do ano. Felipe destacou a importância do aprendizado com o novo sistema do fim de semana.

“É um novo formato, que poderá ser bastante interessante. Vai ser um pouco difícil no início sabermos qual será a melhor estratégia para chegarmos ao maior número de pontos em cada fim de semana, mas a incógnita é para todos, já que todos vão começar do zero e terão de aprender. Estou muito animado com isso também”, concluiu.

Guilherme Samaia corre pela Charouz em 2021 (Foto: F2)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

WEB STORIES: Band se prepara para transmitir F1 até champanhe acabar’

Quem também encara a segunda temporada na Fórmula 2 é o paulista Guilherme Samaia, mas em um estágio completamente diferente. O piloto correu em 2020 pela Campos, mas não conseguiu entregar resultados, terminando a temporada sem pontos. Uma nova chance surgiu na Charouz, e o desempenho na pré-temporada indica evolução.

“Ansioso pelo início da temporada, agora em nova casa, com nova equipe. Os testes tanto do fim do ano como nos últimos da pré-temporada foram muito bons, muito positivos. Fui o piloto que mais deu voltas e acumulei muita quilometragem. O plano de testes era bem extenso, com muitos acertos testados. Foram dias de muito aprendizado. É um ânimo renovado depois do difícil ano de 2020, mas foram dificuldades que serviram para me deixar mais forte e mais focado para trazer melhores resultados”, comentou o piloto de 24 anos, campeão da F3 Brasil em 2017.

Para Samaia, a quilometragem nos testes de pré-temporada, que também aconteceram no Bahrein, será fundamental para mostrar os avanços na pista após um 2020 de diversas dificuldades.

“Estou muito otimista depois dos últimos testes de pré-temporada. Como piloto que acumulou a maior quilometragem, saí muito satisfeito dos ensaios, tudo funcionou, aprendemos muito e vimos onde evoluir. Espaço para melhorar sempre tem. Ainda é muito difícil saber onde realmente estamos, é algo que todos estamos curiosos, e o fim de semana vai responder muitas perguntas. De qualquer forma, estou animado para começar na nova casa, no novo formato da F2. Não vejo a hora de baixar a viseira e botar para acelerar tudo com uma equipe que está me dando mais ferramentas para isso”, completou.

GIANLUCA PETECOF; CAMPOS; FÓRMULA 2; FÓRMULA 2 2021;
Gianluca Petecof será o representante da Campos (Foto: Fórmula 2/Twitter)

O único estreante é Gianluca Petecof. Aos 18 anos, ele recebe a oportunidade de correr pela Campos. O movimento foi um salto na carreira do piloto, que após o título da Fórmula Regional Europeia, em 2020, deixou a academia de jovens pilotos da Ferrari, mas foi “premiado” com a chance de estar em uma divisão acima de rivais como Arthur Leclerc e Oliver Rasmussen, que vão competir na Fórmula 3.

A ida de Gianluca para a Campos foi um dos últimos pedidos do fundador Adrián, que faleceu em fevereiro, vítima de uma dissecção da aorta. Entre os pilotos da F2 atual, o brasileiro é o terceiro mais novo, atrás apenas do francês Théo Pourchaire e do italiano Matteo Nannini. Para 2021, o objetivo de Petecof é acumular experiência.

“Finalmente chegou a hora de a temporada começar no Bahrein. Estou muito motivado com a minha estreia na Fórmula 2, algo para a qual estamos nos preparando há muito tempo, e tanto a equipe quanto eu encaramos essa primeira corrida com confiança. Há muitos aspectos novos aos quais terei de me adaptar, mas sempre amei desafios. Vamos em frente”, comentou Petecof.

As corridas curtas da Fórmula 2 acontecem no sábado às 07h20 e 13h30 (de Brasília). A principal ocorre no domingo, às 07h40.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube