Abt defende pit-stop extra feito no Uruguai para prender cinto de segurança solto: “Era isso ou arriscar a vida”

Daniel Abt viveu uma situação diferente durante o eP de Punta del Este da última semana: notou o cinto de segurança soltar nas quatro pontas enquanto ocupava a terceira colocação da prova. Abt lamentou ver a chance de pódio ser desperdiçada, mas justificou a escolha de fazer uma segunda parada nos boxes para ajustar o cinto

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

Desde que a Fórmula E extinguiu o limite mínimo de tempo para o pit-stop havia uma expectativa sobre quanto tempo ia demorar para que algum piloto fosse colocado em risco por conta de cinto de segurança soltos. E infelizmente aconteceu: no eP de Punta del Este, Daniel Abt brigava por um lugar no pódio quando fez a troca de carros. Duas voltas depois, estava novamente no pit-lane para ajustar o cinto.

 
Vencedor na prova da Cidade do México, duas semanas antes, Abt ocupava a terceira colocação e aparecia como grande favorito para o pódio. Foi uma surpresa geral quando ele apareceu pela segunda vez nos boxes. De acordo com Abt, o cinto soltou abruptamente e ele precisou tomar uma decisão rápida. Decidiu acertadamente pela segurança, mas perdeu as chances na corrida.
 
"Eu estava completamente solto no carro, algo que eu não tenho ideia de como é possível. Isso nós temos que resolver, mas claro que nessa situação o que você faz? Ou arrisca a vida ou volta [aos boxes]. Para mim a escolha é clara", contou. "Então eu voltei, recoloquei o cinto e perdi muito [tempo] para marcar qualquer ponto", seguiu.
 
"Foi uma pena de verdade. A corrida estava muito boa, me sentia forte e consegui ultrapassar Turvey e Lynn antes do pit-stop. Parei no terceiro lugar, voltei no terceiro lugar – tudo ia bem, estava muito rápido – e então, após duas voltas, percebi que meu cinto basicamente soltou na freada – todos os quatro", falou.
Daniel Abt (Foto: Audi)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Após a confusão causada por um erro da Audi, Abt terminou a corrida na 14ª colocação. O chefe da marca alemã na FE, Allan McNish, admitiu o erro interno e apoiou a decisão de Abt optar pela segurança.

 
"Daniel estava atrás de um pódio. Ele voltou para a pista, tudo estava bem, e então de alguma forma voltou logo para ajustar o cinto e saiu de novo. Eu já sofri com isso em outros campeonatos – quando acontece você volta direto para os boxes. Não há dúvidas. Precisamos descobrir o que acontece", terminou. 
 
Apesar de tudo isso, a FIA não puniu Abt: ficou satisfeita com o que ouviu. "Depois de ouvir o piloto, o chefe de equipe e o delegado-técnico, os comissários consideraram que o piloto deixou os pits após a troca obrigatória de carros com os cintos apertados e presos."
 
A FE volta em 14 de abril, direto de Roma.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube