Da Costa diz que Fórmula E perdeu chance de provar que é “profissional e séria”

António Félix da Costa perdeu uma vitória certa por falta de bateria na volta final em Valência. A corrida 1 do fim de semana teve uma série de pilotos ficando sem bateria no apagar das luzes

Sem bateria, Da Costa perde potência e liderança na abertura da última volta (Vídeo: Fórmula E)

A primeira corrida da Fórmula E em um autódromo permanente não correu de acordo com o plano. A etapa deste sábado (24) em Valência terminou com uma série de pilotos sem bateria na volta final, tendo de se arrastar até a bandeira quadriculada. Um desses foi António Félix da Costa, que viu a vitória escapar e agora quer uma reflexão a respeito dos problemas.

“Claro, meu problema número 1 é perder a vitória na última volta”, disse Da Costa, entrevistado pelo site RaceFans. “Só que, como fã de esporte a motor e estando na Fórmula E desde o começo, há sete anos tentando convencer as pessoas de que somos algo de verdade, que somos profissionais e sérios… Acho que tínhamos algumas pessoas em dúvida nos assistindo hoje, querendo ver a corrida em uma pista permanente, e esse não é o final que a gente deveria ter dado”, seguiu.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Antonio Felix da Costa refletiu sobre o dia da Fórmula E (Foto: Fórmula E)

O problema da Fórmula E começou com o uso frenético do safety-car em uma corrida chuvosa. Foram cinco intervenções do carro de segurança, sendo que a categoria tira uma fração da energia disponível a cada minuto sem corrida em bandeira verde. No fim das contas, as equipes perderam mais energia do que esperavam e pilotos não tiveram como completar os 45 minutos de eP em velocidade normal.

“Eu não quero começar a atacar a FIA, mas eles têm o poder de fazer algo diferente. Tenho certeza de que eles não estão felizes com o que aconteceu, assim como ninguém está. Não podemos ficar culpando um ao outro. Precisamos aprender com os erros”, apontou Da Costa.

Nyck De Vries herdou a vitória, com Nico Müller e Stoffel Vandoorne também sobrevivendo ao caos da volta final e fechando o pódio. Da Costa foi sétimo, mas tudo isso é provisório. A direção de prova ainda investiga quem cometeu irregularidades em Valência.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube