Após ‘festival’ de punições, López critica comissários da FE: “Às vezes parece um campeonato amador”

O sábado (26) de Fórmula E foi longo: mais de 13 horas entre o primeiro treino livre e a última punição, que colocou Sam Bird na liderança do campeonato .E as decisões dos comissários foram criticadas duramente: 'Pechito' López, por exemplo, falou que "às vezes parece que corremos um campeonato amador"

O clima na Fórmula E não está dos melhores – e nem se trata dos 37°C em que o eP de Santiago foi disputado no último sábado (26). É que o dia de etapa no Chile foi tomado por punições na categoria – que mudaram os resultados do treino de classificação, da corrida e até da classificação do campeonato.

Por exemplo: Lucas di Grassi foi punido após conseguir a pole e acabou largando em último, sob a justificativa de que não utillizou os frios na volta de retorno aos boxes na mesma intensidade da volta rápida, uma nova regra; horas após a corrida, Jérôme D'Ambrosio foi penalizado por ter andado acima da velocidade permitida em bandeira amarela e acabou perdendo a liderança do campeonato.

José María López (Foto: FE)

Esse 'festival' de punições fez com que José María López, o 'Pechito', criticasse os comissários da prova duramente. Motivaod por uma situação ignorada pelos responsáveis pela análise da prova, ele não poupou palavras.

"A  bronca que tenho é que às vezes parece que estamos correndo um campeonato amador", disse, ao reclamar de um toque de Di Grassi em seu carro, durante bandeira amarela, que não foi punido.

"Não culpo ele, mas creio que os comissários deveriam tomar medidas", continuou. Após a finalização das mudanças de posição, 'Pechito' acabou com a nona colocação – é, agora, o 17° no geral.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube