Com Tempelhof cedido para refugiados, F-E na Alemanha deve ter nova casa e coloca Norisring como uma das favoritas

O aeroporto de Tempelhof está sendo usado como morada de mais de 800 refugiados vindos do Oriente Médio por conta da crise especialmente na Síria, e portanto não deverá ser usado como casa o eP alemão em 2015. Norisring, Berlim e Munique estão sendo discutidas pelo diretor-geral Alejandro Agag

Enquanto o lugar onde a F-E vai correr em 2016 em Londres ainda está para decisão local, a prova da Alemanha agora vai precisar achar sua nova casa. O aeroporto Berlim-Tempelhof não vai sediar a corrida da segunda temporada, e a categoria considera o circuito de rua de Norisring como um dos possíveis substitutos.
 
A informação de que o aeroporto não vai estar na segunda temporada do campeonato é da revista inglesa 'Autosport'. O Tempelhof está envolvido ativamente na crise dos refugiados. Desativadas, as instalações foram cedidas como abrigo de cerca de 800 refugiados – o número pode chegar a 1200 – vindos de áreas de conflito no Oriente Médio, sobretudo da Síria. Com o local ocupado, a F-E não vai poder se utilizar do aeroporto.
 
Embora ainda não confirme a informação, o diretor-geral da Formula E Holdings, Alejandro Agag, já fala em achar outro local. Segundo ele, a Alemanha é um mercado importante da qual a F-E não vai abrir mão. Agag colocou o tradicional circuito de rua de Norisring, em Nuremberg, como um dos candidatos, assim como locais ainda não divulgados para manter a corrida em Berlim ou ir a Munique.
Aeroporto Tempelhof (Foto: Andberlin)

"Eu estou procurando para valer por outras pistas, meu time está procurando na Alemanha. Norisring seria bem legal, é um lugar ótimo para corridas. Isso é legal, é como correr em Mônaco ou Long Beach. Traz muita herança. Somos fanáticos pelo automobilismo aqui e sabemos o valor de herança e história. É tudo no esporte a motor", disse Agag.
 
"É uma opção. Mas Berlim é uma opção e Munique também. Temos conversas diferentes neste momento", afirmou.
 
"A Alemanha é extremamente importante. Temos parceiros daqui, times também, mas também temos uma indústria automobilística alemã que é muito importante e ambientalmente muito avançada. É um mercado chave", seguiu.
 
Apesar do tempo curto, Agag não vê a logística como problema para ir até outro lugar na Alemanha. Não custa lembrar que a F-E viveu algo parecido na temporada inicial, quando o eP de Moscou foi confirmado apenas quatro meses antes da execução.
 
"Temos todo o conhecimento de Berlim, então se tivermos de correr em Munique ou Berlim já conhecemos o caminho. Em Norisring, eles têm o próprio caminho, porque já tem a pista", encerrou.
 
A próxima etapa da F-E acontece no próximo dia 19 de dezembro, em Punta del Este.
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

E se os carros de F1 forem como este que a McLaren desenhou?http://grandepremio.uol.com.br/f1/noticias/video-mclaren-apresenta-visao-de-f1-do-futuro-com-revolucionario-modelo-conceitual-mp4-x

Posted by Grande Prêmio on Quinta, 3 de dezembro de 2015

PADDOCK GP EDIÇÃO #9: ASSISTA JÁ

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n<e.length;n++)if(child=e[n],e[n].id.substr(0,t.length)==t)return e[n];for(var c=0,n=1;nc&&(c=e[n].offsetWidth);return c>80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube