De olho no mercado da F1, Jaguar fala em “dupla poderosa” para brigar por título

O chefe da Jaguar, James Barclay, confirmou o interesse da equipe em montar uma dupla poderosa em que ambos os pilotos possam vencer corridas e ajudar a equipe inglesa a dar o salto para a disputa pelo título

A Jaguar terminou a terceira temporada dela na Fórmula E e teve Mitch Evans desde o início. No outro carro, entretanto, já contou com três pilotos e está em busca de um novo nome para assumir o volante na temporada 2019/20. Segundo o chefe da equipe, o objetivo é montar uma dupla "poderosa".
 
James Barclay exaltou Evans, vencedor da primeira corrida da história da Jaguar na última temporada e postulante ao título da categoria. Fez a ressalva, porém, de que a Fórmula E exige uma dupla potente se a equipe quiser realmente ter chances de brigar.
 
Na última temporada, Nelsinho Piquet começou e logo foi sacado por Alex Lynn. A continuidade de Evans ainda não foi formalizada, mas piloto e equipe estão apalavrados desde antes do fim do campeonato.
 
"O aprendizado de 2018/19 do nosso ponto de vista é que as margens foram tão próximas e creio que, se você avaliar Mitch, que está com a gente desde o começo, evoluiu muito. Com ele e a equipe, temos uma combinação poderosa. Neste campeonato, no entanto, você precisa de dois pilotos que sejam capazes de vencer", seguiu.
Mitch Evans em Roma (Foto: Jaguar)
"Para nós, a coisa mais importante é termos uma combinação poderosa e darmos um passo adiante na próxima temporada conforme nos aproximamos da decisão que faremos sobre os pilotos e buscamos nos colocar em uma posição de muita força", falou.
 
Para a próxima temporada, o GRANDE PRÊMIO apurou que Romain Grosjean é o favorito da equipe – embora ainda não haja acerto com o piloto atualmente na Haas e que, se puder escolher, ficará na F1. Caso não seja Grosjean, o time inglês gostaria de ter um piloto recém-saído da F1 e, por isso, vai retardar a escolha o quanto der. O objetivo é se valer de decisões para o grid do Mundial de F1 em 2020.
 
"As datas-limite são impostas, mas dá para entender que outras oportunidades ainda podem aparecer", finalizou Barclay ao assentir que a janela de definição de pilotos é complicada na FE, uma vez que o campeonato começa em novembro, dois meses depois do princípio do WEC e semanas antes do final da F1.
 
James Calado foi o único piloto de fora que testou o carro até agora, mas está fechado com a Ferrari para disputar a temporada completa do WEC.
 

Paddockast #29
ONE HIT WONDERS DO ESPORTE A MOTOR

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar