Di Grassi revela “frustração” por falta de corrida brasileira no calendário da FE: “Seria muito importante”

O cancelamento do eP de São Paulo – consequência do processo de privatização do Anhembi, escolhido como palco da prova – chateou Lucas Di Grassi. O piloto brasileiro destaca que a corrida seria de grande valor para a cidade e o campeonato

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

2017/18 prometia ser a temporada da primeira corrida brasileira na FE. São Paulo apareceu no calendário do campeonato elétrico, mas foi excluído por conta do processo de privatização do Anhembi, escolhido como palco para o circuito. Hoje, meses após o cancelamento, o piloto Lucas Di Grassi reconhece que se sente “frustrado” por não correr em seu país natal.
 
Além da questão da nacionalidade, o cancelamento do eP de São Paulo dói mais em Di Grassi por conta do apoio nos bastidores. Antes mesmo da proposta de correr no Anhembi, o piloto sugeriu um circuito no Parque Ibirapuera.
 
“Eu apoiei muito essa corrida desde o começo. São Paulo é um trabalho que desenvolvemos ao longo de três anos, mas no fim das contas não aconteceu”, lamentou Di Grassi, entrevistado pela revista britânica ‘Autosport’. “Para ser sincero, fico frustrado por não correr em São Paulo ou qualquer outro lugar no Brasil. Não acho que o Rio tenha condições de receber uma corrida agora, eles estão com muitas outras prioridades. Mas São Paulo certamente poderia”, seguiu.
Lucas Di Grassi ainda não teve a chance de correr em seu país na FE (Foto: Reprodução/Twitter)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Enquanto o Brasil fica de fora, países adjacentes como Uruguai e Chile representam a América do Sul na FE. Antes, até a temporada 2016/17, a Argentina também teve uma corrida.
 
“Seria muito importante [ter um eP da FE] porque o Brasil é o maior mercado de veículos na América do Sul e na América Latina, além da presença de fãs de automobilismo”, comentou Di Grassi. “Temos muitos fãs aqui no Brasil, então uma corrida seria incrível tanto para mim, pessoalmente, quanto para o campeonato”, encerrou.
 
Apesar do cancelamento em 2017/18, a FE ainda conta com a presença de São Paulo no calendário em 2018/19.
 
"RIDÍCULO E LEVIANO"

AJUDA DELIBERADA DA HAAS À FERRARI? NÃO FAZ SENTIDO ALGUM

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube