Fórmula E reage a caos de Valência e veta redução de energia nas voltas finais

Depois da falta de bateria generalizada em Valência, a Fórmula E determinou que não vai mais tirar energia dos carros nos últimos cinco minutos de corrida. Tal medida vale já em Mônaco

Ainda se recuperando de grave acidente na Indy em 2018, Robert Wickens testou carro de turismo (Vídeo: Reprodução/IMSA)

A Fórmula E nunca lamentou publicamente a falta generalizada de baterias no fim do eP de Valência 1, mas já age para evitar problemas no futuro. A categoria determinou que, a partir do eP de Mônaco desta semana, não serão aplicadas reduções de energia nos últimos 5 minutos de disputa.

A mudança, que conta com o aval da FIA (Federação Internacional de Automobilismo), seria suficiente para evitar as cenas controversas do eP de Valência 1. Na ocasião, quase o grid inteiro foi surpreendido após uma redução de energia – ação sempre tomada após períodos de safety-car – pouco segundos antes do fim de prova. Somente três pilotos conseguiram completar a volta final em velocidade relativamente normal, com o resto do grid ou se arrastando pela pista, ou parando pelo caminho. Este foi o caso de António Félix da Costa, que viu a vitória escapar e cair no colo de Nyck de Vries.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

A Fórmula E vai para Mônaco com regras diferentes (Foto: FIA Fórmula E)

“A FIA e os promotores não querem uma situação semelhante acontecendo no futuro”, disse um representante da FIA ao site The Race. “Isso [fim dos cortes de energia nas voltas finais] dá às equipes uma margem de erro extra, mas sem afetar o espírito da Fórmula E, onde controlar consumo de energia é chave”, seguiu.

Outro fator que contribuiu para o fim de prova caótico em Valência foi uma decisão do próprio Félix da Costa. O português teve a oportunidade de retardar a relargada final e cruzar a linha de chegada já tendo passado o limite de 45 minutos de prova, o que resultaria em apenas uma volta em bandeira verde. Ao decidir acelerar mais cedo, o piloto da Techeetah causou duas voltas em ritmo de corrida, dando um tiro no próprio pé.

O eP de Mônaco acontece neste fim de semana, no sábado (8). De Vries vai ao principado como líder do campeonato, com Stoffel Vandoorne como vice-líder.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar