Lotterer lidera TL1 cortado quase pela metade por conta de acidentes na pista molhada de Paris

Batidas de Lucas Di Grassi, Robin Frijns e Sam Bird - sobretudo os da dupla da Virgin - diminuíram drasticamente o tempo de pista para o primeiro treino livre para o eP de Paris. No tempo que restou, foi André Lotterer quem comandou as ações seguido pela dupla da Nissan

Pouco mais da metade do primeiro treino livre para o eP de Paris, na madrugada deste sábado (27), aconteceu com bandeira verde. Por cerca de 20 dos 45 minutos da sessão inicial, bandeiras vermelhas ou o teste do sistema de amarela de pista inteira. Tudo isso impulsionado por uma chuva forte que caiu no começo da manhã em Paris, ainda que tenha parado logo no início do treino. A atividade na pista ficou em segundo plano, mas terminou com André Lotterer na ponta.

 
O piloto da DS Techeetah conseguiu dominar a sessão quando o sol começou a sorrir para a Esplanada dos Inválidos – e entre as bandeiras vermelhas causadas pelos dois pilotos da Virgin. Cravou uma melhor volta em cima da outra três vezes seguidas, saindo da casa de 1min12s para 1min11s e, por fim, 1min10s667.
 
Junto de Lotterer na casa de 1min10s, apenas a dupla da Nissan: Sébastien Buemi, um dos que rodou durante o treino, foi o segundo e teve Oliver Rowland atrás. Gary Paffett, Sam Bird, Pascal Wehrlein, Jean-Éric Vergne, Edoardo Mortara, Tom Dillmann e José María López encerraram o top-10. Felipe Massa ficou com a 15ª colocação. 
André Lotterer (Foto: DS Techeetah)

Lucas Di Grassi terminou na 22ª e última posição e com a ressalva de que foi o primeiro piloto a encontrar o muro após um erro bem no princípio da sessão. Mas os dois responsáveis por parar por mais tempo foram Robin Frijns e Bird. Os companheiros de Virgin bateram na mesma curva, a última, em momentos diferentes e obrigaram os comissários a interromper o treino para consertar a barreira de proteção. No caso de Frijns, levou dez minutos; depois, quando Bird bateu, o treino tinha apenas mais sete minutos. O resultado foi o fim da sessão. 

 
O segundo treino livre está marcado para as 5h (de Brasília). Veja os horários do eP de Paris da Fórmula E.
 
Confira como foi o TL1:
 
Após um amanhecer chuvoso, a água parou de cair do céu logo após a bandeira verde, mas deixou a pista bastante afetada para a sessão. A dupla da Audi se apressou para liderar um grande grupo de pilotos tomando a pista na abertura da sessão. E Lucas Di Grassi entrou em problemas rapidamente. O piloto brasileiro perdeu o controle do carro na reta, aparentemente por conta de aquaplanagem, e bateu com força a frente do carro no muro. Conseguiu até sair de lá e levar o bólido para os boxes, mas os danos eram claros.
 
Bastante água na pista causava um efeito. Logo após Di Grassi, Jean-Éric Vergne escapou do traçado enquanto Sam Bird e Sébastien Buemi rodaram. Na realidade, Buemi perdeu o carro e acabou tocando a traseira da Virgin. Tudo isso nos primeiros cinco minutos, antes da tradicional chamada da full-course yellow para testar o sistema. 
 
De volta para a bandeira verde, era Robin Frijns quem abria a segunda parte da sessão na liderança – mas ainda na casa de 1min13s, que seria deixada para trás conforme as condições da pista fossem melhorando. Logo José María López pulou para a ponta e Frijns foi para o muro após perder o carro. Mais uma batida forte no treino. Após a batida, bandeira vermelha. Frijns até levou o carro para o pit-lane, mas a barreira precisou ser reparada.
 
Na retomada do treino, foi Vergne quem rodou e deu sorte ao não bater em alguma barreira de proteção. Mas o sol começou a dar as caras após 30 minutos, afastando a chuva por enquanto e ajudando a secar a pista para o fim do treino – e o TL2. Os comissários aproveitaram para avisar que o tempo perdido o conserto da barreira não seria adicionado à sessão.
 
Os minutos seguintes, enfim, tiveram bastante atividade de voltas rápidas. André Lotterer, um dos primeiros pilotos a voltar para a pista, pulou para a ponta com 1min12s014. Na oportunidade seguinte, uma volta ainda melhor. Depois, melhor ainda e 1min10s667. De fato, a pista estava em condições renovadas. Buemi e Oliver Rowland também entravam na casa de 1min10s com as duas Nissan.
 
O relógio ainda mostrava mais de sete minutos de treino quando Bird perdeu o controle do carro após uma traseirada na entrada na última curva do circuito parisiense – exatamente no mesmo lugar que o companheiro Frijns havia batido. E foi parar no mesmo muro, causando uma nova bandeira vermelha para reparação da barreira de proteção. Foi o fim do treino, que a direção de prova avisou que não seria retomado. 
 
Com cerca de 25 dos 45 minutos de fato em bandeira verde, Lotterer, Buemi, Rowland, Gary Paffett, Bird, Pascal Wehrlein, Vergne, Edoardo Mortara, Tom Dillmann e López formaram o top-10.

Fórmula E, eP de Paris, TL1, Resultado Final:

1 A LOTTERER DS Techeetah 1:10.667  
2 S BUEMI Nissan 1:10.900 +0.233
3 O ROWLAND Nissan 1:10.922 +0.255
4 G PAFFETT HWA Venturi 1:11.276 +0.609
5 S BIRD Virgin Audi 1:11.277 +0.610
6 P WEHRLEIN Mahindra 1:11.417 +0.750
7 J.E VERGNE DS Techeetah 1:11.474 +0.807
8 E MORTARA Venturi 1:11.571 +0.904
9 T DILLMANN NIO 1:11.808 +1.141
10 J.M LÓPEZ Dragon Penske 1:11.853 +1.186
11 A LYNN Jaguar 1:11.921 +1.254
12 D ABT Audi 1:11.937 +1.270
13 M EVANS Jaguar 1:12.056 +1.389
14 S VANDOORNE HWA Venturi 1:12.119 +1.452
15 F MASSA Venturi 1:12.129 +1.462
16 M GÜNTHER Dragon Penske 1:12.439 +1.772
17 J D'AMBROSIO Mahindra 1:12.514 +1.847
18 A FÉLIX DA COSTA BMW 1:12.831 +2.164
19 O TURVEY NIO 1:12.853 +2.186
20 A SIMS BMW 1:12.938 +2.271
21 R FRIJNS Virgin Audi 1:13.066 +2.399
22 L DI GRASSI Audi 1:13.414 +2.747

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar