Massa critica atitude “típica de piloto da F3” de Günther, que rebate: “Bateu em mim algumas vezes”

Felipe Massa tinha chances reais de pontuar no eP de Santiago, mas um incidente que envolveu ainda Maximilian Günther e Oliver Rowland acabou forçando o abandono. Massa ficou frustrado mesmo com a primeira batida, quando entendeu que foi jogado no muro por Günther. O austríaco, por outro lado, acha que ele foi mais vítima

A Venturi marcou os primeiros pontos na temporada com o quarto lugar de Edoardo Mortara em Santiago. O companheiro dele, Felipe Massa, também estava na briga para pontuar. Estava na zona de pontos, inclusive, quando uma sequência de toques acabou forçando um abandono. E Massa não ficou satisfeito com o também novato Maximilian Günther, que ficou não gostou das reclamações.
 
Massa disse que o incidente "não deveria ter acontecido". A imagem mais forte da batida foi a da parte final, quando Massa arrastou no muro após um toque de Oliver Rowland. Mas, segundo ele, o problema mesmo foi na entrada da curva, quando Günther espremeu o carro da Venturi contra o muro. Quando Rowland chegou, o carro estava danificado. 
 
"Ainda que Rowland tenha me colocado no muro ao fim, na saída da curva, o problema começou antes, porque eu estava perto de Günther e ele me empurrou completamente contra o muro. Depois que Rowland entrou por dentro, nós tocamos na saída e o carro já estava quebrado", disse.
Max Günther e Felipe Massa (Foto: LAT)

Segundo Massa, Günther se mostrou um piloto clássico de categorias-satélite.

 
"O problema começou com Günter quando eu estava tentando ultrapassá-lo. É o típico piloto da F3 que freia o carro jogando contra o outro [piloto com quem está disputando]. Isso não ajudou", afirmou ao site inglês 'E-Racing365'.
 
Günther, que disputou a F2 em 2018 após passar as duas temporadas anteriores na F3 Euro, não gostou. Para o austríaco da Dragon, foi Massa quem passou dos limites pouco antes.
 
"Massa bateu algumas vezes no meu difusor nas duas últimas curvas. Do meu ponto de vista, não entendo o motivo pelo qual é ele quem está reclamando", respondeu.
 
Fora o abandono, Massa ao menos atestou uma melhora do carro e de toda a operação da Venturi.
 
"A corrida estava indo OK, nós estávamos nos pontos e a equipe fez um trabalho fantástico – Vandoorne também estava fazendo um bom trabalho em termos de ritmo. O ritmo está melhorando, assim como o carro e o time. Acho que isso é positivo", pontuou.
 
"Ter um carro melhor ajuda, então espero realmente que possamos entender mais coisas para melhorar antes do México", encerrou.
 
A FE volta em 16 de fevereiro, direto da Cidade do México.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube