Evans diz que Jaguar se prejudicou ao fazer “mudança que não deveria” em Diriyah

Mitch Evans teve dois dias com rendimentos completamente opostos no eP de Diriyah da Fórmula E. Segundo ele, a quebra de ritmo teve a ver com um problema mecânico causado pela própria Jaguar — que colocou algo que não deveria no carro

Mitch Evans teve dois dias completamente diferentes na primeira rodada dupla da Fórmula E em 2024, o eP de Diriyah. Na primeira corrida, o neozelandês terminou na quinta posição depois de ocupar o pódio ao longo de toda a prova, perdendo o terceiro lugar na penúltima volta — em manobra controversa de Jean-Èric Vergne. O ritmo para conseguir a segunda colocação, porém, esteve lá ao longo de toda a disputa.

No dia seguinte, principalmente depois de liderar o TL3, Evans dava sinais de que era um dos favoritos para buscar a segunda final consecutiva na classificação. No entanto, o desempenho simplesmente sumiu na hora de definir o grid de largada, o que fez o neozelandês largar em 13º. Em uma corrida de poucas ultrapassagens, o décimo lugar foi o melhor que o piloto da Jaguar conseguiu.

Após a segunda corrida, Evans revelou que uma mudança mecânica “grande” foi feita no carro, e algo que não deveria ter sido colocado foi descoberto em sua Jaguar. A equipe, porém, só soube do fato após a classificação, e já era tarde para mitigar os danos.

“Tivemos um problema”, revelou Evans ao site inglês Motorsport Week. “Descobrimos depois da classificação. Não posso realmente explicar, mas algo que não deveria foi colocado no carro. Mecanicamente, foi um problema bem grande, e foi o que resultou na perda de ritmo na classificação. E isso foi frustrante”, lamentou.

Evans foi quinto na corrida 1 e décimo na corrida 2 em Diriyah (Foto: Fórmula E)

“O carro estava bom em ritmo de volta única ao longo de todo o fim de semana, então, deveríamos estar mais à frente. Mas, com uma volta a menos na corrida de sábado, é virtualmente impossível de ultrapassar. Não conseguia fazer muita coisa no trem [de carros]. Você não consegue atacar”, reclamou.

Com uma volta a menos na corrida 2, os pilotos precisaram se preocupar ainda menos com o gasto de energia, o que gerou uma prova de poucas ultrapassagens em um circuito bastante sujo. Evans deixou claro que não gostou da decisão e disse que a falta de manobras foi mais por conta disso do que pela poeira na pista árabe.

“Provavelmente consertaremos essas corridas, porque não sei quantas ultrapassagens genuínas tivemos — mas certamente não tivemos muito mais do que na sexta”, destacou.

Segundo Evans, uma mudança que não deveria ter sido feita prejudicou a Jaguar (Foto: Jaguar)

“O principal foi o fato de termos mais energia”, comentou Evans. “Acho que eles deveriam adicionar uma volta, ao invés de diminuírem. Depois do México, acho que ficou muito óbvio que precisamos de um gerenciamento maior de energia se quisermos mais ultrapassagens”, pontuou.

“A primeira corrida foi tranquila em termos de equilíbrio, mas ainda no limite de termos muita energia, eu diria. Ou de não precisarmos economizar o bastante. Então, com uma volta a menos para sábado, o resultado estava escrito na parede para todos. Não foi surpreendente”, criticou.

O início de Evans em 2024 é melhor do que no ano passado, quando o piloto tinha 11 pontos após três corridas, ocupando o nono lugar — hoje, é o quinto, com 21. Mas o fato é que o desempenho do piloto não tem se traduzido em resultados, e Mitch ainda não conseguiu um pódio sequer na temporada.

Mitch também criticou a redução de voltas na corrida 2 (Foto: Jaguar)

Além disso, Nick Cassidy, que passou a ser seu companheiro de Jaguar este ano, foi aos três primeiros pódios do ano e venceu o eP de Diriyah 2, o que o levou à primeira colocação do campeonato, com 57 tentos. Evans admitiu que o momento não tem sido dos melhores em termos de resultados, mas lembrou da estreia positiva no Brasil em 2023 — sua primeira vitória no ano — e apostou em uma repetição em 2024.

“Eu queria estar em uma posição melhor. Tenho sido um dos caras mais rápidos, mas isso não está realmente se refletindo na classificação”, lamentou. “Nick [Cassidy] está fazendo um ótimo trabalho, construindo uma fase”, analisou.

“Meu lado não tem sido tão bom quando falamos das corridas por diferentes razões. Então, ainda está cedo, mas gostaria que a pausa [até o eP de São Paulo] fosse mais curta para que pudéssemos voltar. Ainda temos muitos pontos em jogo e conseguimos um bom resultado lá no ano passado. Tenho certeza de que podemos buscar isso de novo este ano”, finalizou.

Enquanto Evans tem um começo difícil, Cassidy lidera o campeonato (Foto: Fórmula E)

A Jaguar ocupa a liderança do Mundial de Equipes da Fórmula E, com 78 pontos conquistados após três corridas. A DS Penske vem logo atrás, com 47 tentos. No de Pilotos, Pascal Wehrlein [38], Vergne [33] e Jake Dennis [28] separam Cassidy e Evans na classificação.

Fórmula E retorna agora entre os dias 15 e 16 de março, com o eP de São Paulo, que terá cobertura ‘in loco‘ do GRANDE PRÊMIO. O GP é emissora oficial da Fórmula E no Brasil e transmite todas as atividades de pista AO VIVO e COM IMAGENS no YouTube e no Kwai.

Compre aqui os ingressos do eP de São Paulo 2024 da Fórmula E com o cupom GRANDEPREMIO10.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2
▶️ Conheça o canal do GRANDE PRÊMIO na Twitch clicando aqui!

🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Formula E direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra, Escanteio SP e Teleguiado.