Por mais testes, Nissan confirma que vai começar temporada 2021 com motor antigo

Após sucesso na maratona em Berlim, a Nissan irá usar o motor antigo de 2020 para começar a temporada de 2021. Novo trem de força pinta somente em Roma, no mês de abril

A Nissan começará a próxima temporada da Fórmula E, com o eP de Santiago, em 16 de janeiro de 2021, com o mesmo carro e trem de força com que disputou a temporada 2019/20 – motor antigo, portanto. É uma decisão tomada com o intuito de ganhar mais tempo de testes para o novo trem de força, esperado somente para abril.

Após a crise financeira causada pela pandemia do novo coronavírus, a Fórmula E tomou medidas rápidas para cortar custos. A primeira delas decretava que as equipes poderiam introduzir apenas um trem de força novo nos próximos dois anos: teriam que ser ou para o início da temporada 2020/21 ou da 2021/22. De qualquer forma, numa delas andaria com um trem de força usado no ano anterior.

Mais tarde, houve uma atualização. Por conta das dificuldades para realizar testes no momento, as equipes ganharam a opção de realizarem essa homologação na segunda fase da temporada 2020/21. É o que fará a Nissan, que pretende estrear as novidades no eP de Roma.

O trem de força usado rendeu temporada que começou decepcionante para a Nissan e.dams, mas terminou com o vice-campeonato de Equipes após rendimento invejável na rodada sêxtupla de Berlim. Por lá, Oliver Rowland venceu uma corrida e Sébastien Buemi foi a três pódios.

No mês passado, Rowland conseguiu andar na pista de Calafat, na Espanha, para os primeiros testes de pista pós-Berlim. Neste mês, será a vez de Buemi.

Sébastien Buemi em Berlim, no fim da última temporada (Foto: Fórmula E)

“Fizemos alguns testes de pista em setembro e passamos para a parte do desenvolvimento. Teremos mais testes em outubro. Decidimos estrear a evolução do nosso trem de força somente na primeira corrida europeia, então essa apresentação não será no começo da temporada”, disse o diretor-esportivo François Sicard ao site inglês ‘The Race’.

“É uma tentativa de nos beneficiarmos do conhecimento que adquirimos no fim do campeonato passado. Sabíamos onde éramos fortes e onde éramos fracos, e agora queremos mais algum tempo para desenvolver o trem de força e, talvez, avançar nas atualizações. Aproveitaremos essa oportunidade para isso. Não sei se conseguiremos introduzir tudo que pensamos, mas é para isso que servem os testes. Veremos o que podemos colocar na nova homologação”, seguiu.

O diretor internacional de esportes da fábrica japonesa, Tommaso Volpe, também falou sobre a decisão de iniciar o novo campeonato com motor antigo.

“De certa forma, não tínhamos experiência o bastante no começo da temporada. Foi uma curva de aprendizado, mas fizemos um trabalho incrível, creio, primeiro por estarmos prontos em curto prazo e depois por nos recuperarmos. A interrupção no campeonato deu a possibilidade de focar em algumas áreas”, afirmou ao veículo.

“Creio que as corridas em Berlim mostraram onde a Nissan e.dams realmente está. É nosso posicionamento real”, finalizou.

A expectativa ao redor da Fórmula E é que a abordagem admitida pela Nissan seja replicada por outras equipes. Até pela atual bicampeão DS Techeetah, por exemplo. Os testes coletivos de pré-temporada da Fórmula E começam em novembro, em Valência.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube